19/11/2017


Treinador se reúne com a diretoria nesta 2ª para discutir busca por
reforços; à espera de empresário, clube tem estratégia por Hudson

Vinícius Dias

Concretizada pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares, a venda do lateral-esquerdo Diogo Barbosa ao Palmeiras marcou o primeiro capítulo da janela de transferências no Cruzeiro. Nos próximos dias, já com a participação da nova diretoria, o clube celeste começará a costurar outras importantes decisões visando à próxima temporada. Um dos temas em pauta será justamente a contratação de uma nova peça para o setor.


Nesta segunda-feira, dia sem atividades na Toca da Raposa II, está agendada reunião com Mano Menezes para discutir nomes e detalhes da busca por reforços. Entre as opções que serão avaliadas pelo treinador estará Egídio, bicampeão brasileiro com a camisa estrelada em 2013 e 2014. O lateral-esquerdo, de 31 anos, deve deixar o Palmeiras ao fim do contrato, em dezembro, e foi oferecido ao Cruzeiro para 2018.

Clube mira lateral e quer manter volante
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Prioridade celeste, as negociações visando à permanência de Hudson também devem ter novidades nesta semana. O agente do volante, Luciano Couto, tem chegada ao Brasil prevista para terça-feira. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, a estratégia traçada é apresentar um projeto atraente no primeiro contato e, a partir daí, tê-lo como aliado nas tratativas com o São Paulo, clube ao qual o camisa 25 está vinculado até o fim de 2019.

Troca por argentino descartada

Hudson está emprestado até 31 de dezembro ao Cruzeiro, com opção de compra de 50% dos direitos econômicos. A Raposa, que teria de desembolsar mais de R$ 5 milhões para acionar a cláusula, estuda alternativas para minimizar o valor do investimento. O argentino Ariel Cabral chegou a ter o nome exaltado nos bastidores do tricolor paulista, mas os mineiros descartam a possibilidade de envolvê-lo nas negociações.

18/11/2017

Respeito é bom e a torcida do Cruzeiro exige!

Douglas Zimmer*

Salve, China Azul!

Estão nos devendo explicações. O Cruzeiro precisa decidir de que lado está: se está do lado de sua história vitoriosa ou de trajetórias pessoais. Quando menciono o nome do clube, me refiro às pessoas que respondem por ele e, em última análise, ocupam, ocuparam ou ocuparão os mais altos postos da diretoria celeste. O torcedor, ao contrário do que indicam os bons modos com o maior interessado nos assuntos inerentes ao clube, é quase sempre o último a saber e, normalmente, fica sabendo dos fatos por terceiros.


Bem, vamos lá! O assunto mais comentado nos últimos dias e, agora oficializado, foi a repentina venda de Diogo Barbosa ao Palmeiras. Quem me acompanha sabe que não sou de idolatrar jogadores, muito menos colocá-los acima dos interesses do clube. Entretanto, o mais inquietante nesse imbróglio todo foi a falta de transparência, principalmente, com a torcida. Primeiro foi o jogador desabafando ao vivo depois da vitória diante do Fluminense. Depois, Mano Menezes dizendo que não havia problema no caso. Por último, mas não menos importante, as especulações começaram a aparecer e, em questão de dias, Barbosa já é reforço anunciado pelo alviverde paulista.

Diogo Barbosa: de titular a ex-Cruzeiro
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Tudo bem. Vendas acontecem. O cenário praticamente exige isso. Mas por que agora? Por que reforçar um rival direto na briga pelas principais competições do ano que vem? Como as finanças de um clube que foi recentemente bicampeão brasileiro - e negociou os protagonistas - chegam ao cúmulo de gerar atrasos? São muitas as perguntas. Poucas - e evasivas - as respostas. A direção que vai deixar o clube ao fim do ano diz que o investimento valeu a pena, tendo em vista os títulos conquistados, e que vai fazer o que for preciso para honrar seus compromissos antes de deixar o posto. Quem está em vias de assumir fala pouco porque alega que até agora quem está à frente das tratativas é a atual gestão.

O nome do Cruzeiro está em jogo

Mas, afinal de contas, não há diálogo no Cruzeiro? Que a torcida recebe pouca ou quase nenhuma satisfação do que é feito com o dinheiro do clube, isso não é novidade. Mas me espanta o fato de que a chapa vencedora da eleição para tomar conta de um dos maiores clubes do Brasil e o pessoal que está deixando tais cargos simplesmente não tenham conversado para tentar fazer um balanço da gestão que se vai e planejar a que está chegando. É o nome do Cruzeiro que está em jogo, não importa se quem vai assumir é da situação, da oposição ou se é absolutamente centrista. O que importa é que o Cruzeiro Esporte Clube seja sempre o maior beneficiado por qualquer decisão.

Diretoria deixará dívidas e ações na Fifa
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Eu não entendo nada de mercado futebolístico. Nada. Prefiro assim. Deve haver muita coisa que nós, meros torcedores, não sabemos e sequer sonhamos em saber. Mas uma coisa é certa: um clube do tamanho do Cruzeiro não pode ser gerido de qualquer jeito, arriscando a sanidade financeira e, o que é muito pior, a honra construída durante décadas de trabalho árduo. Vocês não fazem ideia de como as notícias sobre dívidas e ações na Fifa me incomodam. Cerca de R$ 50 milhões. Atletas que nunca jogaram e que nunca vão jogar pelo Maior de Minas gerando dívidas estratosféricas. É um absurdo.

Enfim, gosto de sentar e escrever sobre futebol. Sobre jogadores, jogadas, vitórias, reclamar de derrotas e empates, etc. Mas não tenho conseguido nem me concentrar nos jogos. Esse caos nos bastidores está me deixando muito preocupado. Espero que realmente seja exagero meu, como já me sugeriram alguns. Torço para que, antes tarde do que nunca, as cabeças pensantes do Cruzeiro se reúnam e entrem em consenso em prol da instituição. Deixem clubismo, paixão e coração para a torcida. Não esqueçam contratos em lugar algum. Planejem o futuro. Ah… e, se der, tentem nos avisar sobre qualquer problema antes que fiquemos sabendo pelos outros.

Força, Cruzeiro!

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!

17/11/2017

Gilvan define data de eleição no Cruzeiro

Vinícius Dias

A eleição do quadro de associados conselheiros do Cruzeiro para o triênio 2018/2020 está confirmada para 02 de dezembro, das 9h às 15h. A Assembleia Geral foi convocada nessa quinta-feira pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares. O Blog Toque Di Letra teve acesso ao edital. No dia, serão conhecidos os novos 220 efetivos e 110 suplentes.

Eleição reunirá conselheiros e sócios
(Créditos: André Brant/Light Press)

Participam da escolha os atuais integrantes do Conselho Deliberativo, suplentes com mandato até 31 de dezembro e associados do clube social. Conselheiros beneméritos - ex-presidentes do clube e Conselho - têm peso seis, natos - vitalícios - cinco. Os demais votam um.

Registro de chapas até segunda-feira

De acordo com o estatuto, o prazo de registro de candidaturas se encerra no dia 20 do mês anterior à eleição - próxima segunda-feira. A chapa resultante da aliança entre Zezé Perrella e o presidente eleito Wagner Pires foi registrada nessa quinta-feira. Aliados de Gilvan e de José Francisco Lemos, atual primeiro vice-presidente, articulam uma segunda chapa.

Volta à elite impulsiona receitas do América

Vinícius Dias

Com o acesso à elite assegurado há duas rodadas e a uma vitória de conquistar o título da Série B, o América tem motivos para comemorar também fora das quatro linhas. A volta à Série A do Campeonato Brasileiro impulsionará os cofres do clube alviverde na próxima temporada. Nos bastidores, a expectativa é de que, somente com direitos de transmissão, o Coelho supere a arrecadação total projetada para 2017.


Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, o orçamento do América para a atual temporada prevê receita operacional bruta de cerca de R$ 25,4 milhões, sendo R$ 19,5 milhões referentes ao futebol profissional. Os direitos de transmissão foram apontados como principal fonte, totalizando R$ 8,45 milhões. Na sequência, aparecem luvas - R$ 4 milhões - e repasses referentes a direitos federativos de atletas - R$ 3 milhões.

Coelho: sucesso dentro e fora de campo
(Créditos: Daniel Hott/América/Divulgação)

As negociações visando à Série A de 2018 serão iniciadas em breve, com a expectativa de uma cota superior a R$ 30 milhões - o estadual garante, no mínimo, mais R$ 2,8 milhões. Em 2016, o Coelho faturou cerca de R$ 27 milhões. O acordo, válido por três temporadas, ainda garantia reajustes sucessivos em caso de permanência na elite. Com a queda, no entanto, o América recebeu cerca de R$ 6 milhões nesta Série B.

Vendas batem previsão em 2017

Neste ano, os primeiros esboços indicam cenário superior ao orçado. A meta com direitos de atletas, por exemplo, foi superada na ida de Richarlison para o Watford: 20% valeram € 2,5 milhões - R$ 9,6 milhões. O clube ainda faturou como formador: segundo cálculos do portal Rede do Futebol, cerca de 0,64% da venda do próprio atacante e 1,32% do lateral-direito Danilo, que chegou ao Manchester City por £ 26,5 milhões - R$ 114,5 milhões.

16/11/2017

O brilho de Victor e as lacunas do Atlético

Vinícius Dias

Frente a frente com Paulinho, lançado por Nenê, aos 22 minutos da etapa inicial. Em ótima finalização de Wagner aos 21' do segundo tempo. Quatro minutos depois, à queima roupa, em cabeçada de Andrés Ríos. Aos 27', em novo duelo com Paulinho. Aos 29', desviando cruzamento de Caio Monteiro em direção ao gol. Pelo menos cinco defesas difíceis transformaram o goleiro Victor no melhor em campo em São Januário nessa quarta-feira. Se o confronto foi interessante, Vasco e, principalmente, Atlético também têm lições a tirar do 1 a 1 que frustrou e mostrou lacunas.


A equipe alvinegra começou melhor, incomodando logo aos dois minutos em combinação entre Robinho e Fred. O cruzmaltino chegava principalmente pela esquerda, com participação destacada de Nenê. À medida que o tempo passava, o Vasco buscava alternativas: velocidade, bolas levantadas na área e, assim, saiu o gol. Cabeçada de Andrés Ríos, aos 25', completando cobrança de escanteio. Também de cabeça, Leonardo Silva acertou a trave sete minutos depois. O capitão que, na etapa final, deu assistência para Fred empatar após erro na saída de bola do time de Zé Ricardo.

Léo Silva e Fred: dupla foi decisiva
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

O bom jogo, com chances a todo momento, é artigo raro no país que consagra o futebol reativo, mas reforça que houve espaços de sobra dos dois lados. O pouco compacto time de Oswaldo de Oliveira teve mais dificuldades em aproveitá-los - 12 finalizações contra 20 do Vasco, seis contra dez certas, de acordo com o Footstats - porque a transição não funcionava. Fred foi acionado próximo ao gol apenas três vezes e incomodou em todas elas. É sabido que a bola precisa chegar mais e com mais qualidade, mas, a três rodadas do fim, ainda faltam alternativas para o Atlético.

O Vasco parou na melhor atuação de Victor nesta temporada.
O Atlético segue esbarrando nas lacunas de seu jogo coletivo.

15/11/2017

Aliados de Gilvan articulam chapa alternativa

Vinícius Dias

A seis dias do fim do prazo de registro de candidaturas para a eleição do quadro de associados conselheiros para o triênio 2018/2020, os bastidores do Cruzeiro voltaram a ficar agitados. Em meio à expectativa por chapa única, a exemplo do pleito que definiu Zezé Perrella como novo presidente do Conselho, aliados de Gilvan de Pinho Tavares e José Francisco Lemos, atual primeiro vice-presidente do clube, se mobilizam para viabilizar uma chapa alternativa. A eleição acontecerá em 02 de dezembro.


Na Assembleia Geral, serão conhecidos os novos 220 efetivos e 110 suplentes. Pela composição traçada no fim de outubro, Zezé Perrella e o presidente eleito Wagner Pires apresentarão uma chapa conjunta - cada grupo indicará 110 candidatos a efetivos e 55 suplentes. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, a princípio, a sinalização é de que vários associados conselheiros ligados à atual cúpula não terão os nomes incluídos nessa lista para o próximo triênio. Um deles é o ex-vice de futebol Bruno Vicintin.

Gilvan, ao lado de Lemos, durante missa
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Diante desse cenário, as articulações por uma alternativa foram intensificadas. "A chapa já foi até registrada", indicou nessa terça-feira um correligionário de Gilvan. Em relação à chapa resultante da aliança entre Perrella e Wagner, a expectativa é de registro na manhã de quinta-feira. Fora das dependências do clube no momento em que foi contatado, o presidente do Conselho, João Carlos Gontijo de Amorim, se disse ciente da possibilidade de "uma segunda chapa", mas evitou dar detalhes sobre os trâmites.

Prazo termina em 20 de novembro

Conselheiros próximos a Bruno Vicintin revelaram que nem mesmo com uma candidatura alternativa o ex-vice de futebol tem presença garantida na disputa, já que sinalizou a intenção de se afastar da política do clube. Até o dia 20, no entanto, alguns expoentes do Conselho pretendem tentar demovê-lo da ideia. Procurados para comentar o tema, Gilvan, o novo vice de futebol Itair Machado, Ronaldo Granata, eleito segundo vice do clube para o triênio 2018/2020, e Vicintin não atenderam às ligações.

14/11/2017


Dirigentes de clubes franceses e italianos acompanharam atuações do
zagueiro recentemente, e agente sinaliza possibilidade de negociação

Vinícius Dias

A menos de dois meses da reabertura da janela de transferências para as principais ligas europeias, os clubes do Velho Continente já têm se movimentado para mapear potenciais reforços no mercado brasileiro. No domingo, por exemplo, dirigentes de Atalanta e Cagliari, da Itália, estiveram no Mineirão na vitória do Cruzeiro sobre o Fluminense. Nessa segunda-feira, a dupla assistiu ao duelo entre Chapecoense e Santos.


Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, em Chapecó, o principal alvo era o zagueiro Fabrício Bruno, emprestado pelo Cruzeiro ao Verdão do Oeste até dezembro. Os italianos, inclusive, voltarão à Arena Condá na quinta-feira para acompanhar Chapecoense x Vitória. Anteriormente, o camisa 14 já havia tido o nome ligado ao Besiktas, da Turquia, e sido monitorado por scoutings franceses na partida contra o São Paulo, no Pacaembu.

Fabrício: 36 jogos e um gol na Chape
(Créditos: Sirli Freitas/Flickr/Chapecoense)

Embora garanta não ter recebido proposta oficial até o momento, o agente do zagueiro se mostrou atento às movimentações. "Tive alguns contatos, recebi alguns clubes, o pessoal está indo para Chapecó, vai viajar de novo para assistir a Chapecoense x Vitória. Mas a janela abre só em janeiro. Demanda tempo, avaliação", disse Fábio Mello. "Estou acompanhando e participando sempre o Cruzeiro da construção do negócio", emendou.

Futuro em aberto no clube celeste

Em meio ao monitoramento, Mello teve recentemente o primeiro contato com o novo vice de futebol celeste, Itair Machado. Procurado nessa terça-feira, o dirigente deixou o futuro de Fabrício Bruno em aberto. "Estamos aguardando o Mano passar a análise dele", revelou. "Ainda não (há proposta). Acho um bom jogador", frisou. Com vínculo até dezembro de 2019, o Cruzeiro detém 70% dos direitos econômicos do prata da casa.

13/11/2017

Alan Silva encaminha retorno ao Democrata

Vinícius Dias

Destaque do Democrata no último Campeonato Mineiro, quando chegou a ser alvo de Atlético e Cruzeiro, o lateral-direito Alan Silva retornará a Governador Valadares em 2018. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, a negociação está alinhavada. O clube aguarda apenas a primeira etapa do processo eleitoral para confirmar o camisa 2, que desembarcou no Brasil na última quinta-feira, após férias nos Estados Unidos.

Camisa 2 se destacou nesta temporada
(Créditos: Esporte Clube Democrata/Divulgação)

Na segunda quinzena de novembro, provavelmente no dia 20, a Pantera definirá o Conselho Fiscal e 100 membros do Conselho Deliberativo, incluindo o presidente, para o triênio 2018/2020. 30 dias depois, os conselheiros eleitos definirão o novo presidente do clube. No cargo desde outubro de 2016, após o afastamento de Edvaldo Soares, Astrogildo Valério deve disputar a reeleição. Até o momento, não há candidatura de oposição.

Contratados se juntarão a sub-20

Em clima de otimismo, a atual diretoria pretende anunciar pelo menos 18 reforços após as eleições do Conselho Deliberativo. Companheiro de Alan Silva no estadual deste ano, o goleiro Ramon também voltará a vestir a camisa alvinegra. O elenco será completado por atletas sub-20 de Governador Valadares e região, selecionados pelo treinador Gilmar Estevam em peneiras realizadas no estádio José Mammoud Abbas.

Dirigentes italianos em Cruzeiro x Fluminense

Vinícius Dias

Entre os quase nove mil presentes no Mineirão nesse domingo, na vitória do Cruzeiro por 3 a 1 sobre o Fluminense, estavam dois representantes de equipes italianas: Giovanni Rossi, diretor esportivo do Cagliari, e Valentino Angeloni, chefe do departamento de scouting da Atalanta. A dupla veio à capital mineira com o objetivo de observar atletas e estreitar o relacionamento com o clube celeste, Palestra Itália até 1942.


Os dirigentes assistiram à partida em um camarote do Gigante da Pampulha, acompanhados de Anísio Ciscotto Filho, vice-presidente da Associação de Cultura Ítalo-Brasileira de Minas Gerais - Acibra/MG e membro da bancada italiana do Conselho celeste, e do ex-volante Bernardo Silva, que defendeu a seleção brasileira nos anos 1980. "Eles quiseram vir e me contataram", disse Ciscotto, em rápido contato com o Blog Toque Di Letra.

Ciscotto, Silva, Rossi e Angeloni em BH
(Créditos: Arquivo Pessoal/Anísio Ciscotto Filho)

Atualmente empresário, Bernardo Silva tem bom trânsito no mercado italiano. Além de representar o lateral-direito Bruno Peres, da Roma, o paulistano intermediou várias transferências de atletas brasileiros para o Calcio nas últimas temporadas e, mais recentemente, apresentou o nome do jovem zagueiro Murilo, do Cruzeiro, a clubes do país. A indicação culminou em uma proposta já recusada pela nova diretoria celeste.

Currículo dos dirigentes italianos

Antes do Cagliari, Rossi foi diretor esportivo do Sassuolo e gerente da base da Juventus. Já Angeloni, apontado como um dos principais descobridores de talentos da Itália, teve passagens por Udinese, Fiorentina e Internazionale, além do inglês Sunderland, e está por trás da trajetória de nomes como Allan, Cuadrado, Zielinski e Icardi no país. A dupla embarca nesta segunda-feira para Chapecó, onde assistirá a Chapecoense x Santos.

12/11/2017

Marcelo Moreno já tem proposta de renovação

Vinícius Dias

Artilheiro da segunda divisão chinesa, com 23 gols em 29 jogos nesta temporada, Marcelo Moreno tem agradado em cheio à diretoria do Wuhan Zall. Com vínculo até dezembro de 2018, o boliviano já recebeu proposta para renovar o contrato com o clube da província de Hubei. A informação, antecipada há duas semanas pelo Blog Toque Di Letra, foi confirmada na tarde desse sábado pelo empresário do ex-cruzeirense.

Marcelo Moreno defende o Wuhan Zall
(Créditos: Arquivo Pessoal/Marcelo Moreno)

"Há alguns dias, os dirigentes me ligaram e me fizeram um relato sensacional, dizendo o quanto estão gratos pelo que o Marcelo tem feito pelo clube. Por isso, já me passaram uma proposta para renovação de seu contrato. Estou estudando essa possibilidade, que é concreta, juntamente com o atleta. Isso é tudo que temos de palpável no momento", comentou Fabiano Farah, por meio da assessoria de imprensa do centroavante.

Passagem de sucesso pela Toca

Estrangeiro que mais vezes balançou as redes com a camisa do Cruzeiro - 45 gols em 93 partidas -, Marcelo Moreno chegou a ser alvo do clube no fim de 2016. Mais recentemente, durante folga no país, esteve no Mineirão para assistir à decisão da Copa do Brasil, a convite do departamento de futebol, à época comandado por Bruno Vicintin. No Wuhan Zall, o camisa 10 recebe cerca de R$ 1,5 milhão, livre de impostos, por mês.

11/11/2017

O maluquinho que dá cara de Galo ao Atlético

Alisson Millo*

Não faz muito tempo, este que vos escreve publicou neste espaço um texto exaltando o lateral-esquerdo Fábio Santos. Novamente, nosso camisa 6 foi importante na vitória sobre o Atlético-GO, mas o foco desta humilde crônica é outro, com um personagem diferente. Diferente para não dizer único. Ou, apelido que ele mesmo assumiu, maluquinho.


Muito já foi dito a respeito de Luan. Que ele é incansável, não para, mesmo que seu corpo em alguns momentos pareça não aguentar. Apesar da qualidade técnica superior a de alguns nomes cativos no time titular, a característica principal do meia-atacante é a raça. Poderíamos falar do entrosamento dele com Marcos Rocha pelo lado direito, do gol inusitado que ele marcou na última quinta-feira, mas não. Raça! Quando o assunto é Luan, não tem como não falar de outra coisa.

Maluquinho foi herói alvinegro em 2014
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Um dos ditados de arquibancada do Galo é o de que um jogador que entrega a alma ao clube costuma valer mais do que um excelente, mas apático. Aí aparece um cara vindo da Ponte Preta, desconhecido em um time de medalhões, e se torna referência. De aposta a uma boa opção de banco e, pouco depois, indispensável. Decisivo contra o Tijuana em 2013, herói contra o Flamengo em 2014. Hoje, a importância do menino maluquinho vai além dos gols chorados no finalzinho. Ele é a solução para a maior carência que o elenco mostrou neste ano: a falta de espírito de Atlético.

Um atleticano dentro de campo

Lutar, lutar, lutar, com toda nossa raça para vencer. Essa frase deixou de ser um verso do hino e virou mantra na cabeça de Luan desde que ele chegou. Um jogador comum talvez já tivesse desistido da carreira com o histórico de lesões do camisa 27. Confesso até que achei que talvez ele não voltaria a atuar em alto nível. Mas esqueci que ele é a personificação do Galo Doido, e não seria um mero joelho ou coxa que o faria desistir. Pelo contrário, o esforço de Luan, com ou sem dores, é comovente.

Luan e Léo Silva: a história lado a lado
(Créditos: Bruno Cantini/Flickr/Atlético-MG)

Esforço esse que rende ovação atrás de ovação da massa. Grandes ídolos têm crédito aos montes com a torcida. Não importa quantos gols defensáveis Victor sofra, ele sempre será santo. Não importa quantas vezes Léo Silva falhe, ele sempre será o maior zagueiro da história do Atlético. Com Luan, não importa quanto tempo passe, quantas vezes ele vá para o DM, ele sempre será um ícone do Atlético. 13 é Galo, mas hoje o Galo é 27. O cara que carrega a alma de Galo nas costas é 27.

O cara que contagia a torcida, mostra vergonha na cara e vontade de vencer de sobra também é ele: Luan. Alguns jogadores têm uma aura especial, uma identificação quase sobrenatural com um clube ou outro. Quiseram os deuses do futebol que, no caso do 'Menino maluquinho', essa ligação fosse com o Atlético. Somos eternamente gratos por isso. Do mesmo jeito que o nome de Luan estará eternamente na história do clube. Uma vez até morrer.

*Jornalista. Corneteiro confesso e atleticano desde 1994.
Goleiro titular e atual capitão da seção Fala, Atleticano!

10/11/2017

Cruzeiro articula composição por Hudson

Vinícius Dias

Único jogador do elenco principal do Cruzeiro com contrato perto do fim, Hudson precisará esperar mais algumas semanas para saber onde atuará na próxima temporada. Vinculado ao São Paulo até 2019, o volante está emprestado até 31 de dezembro ao clube celeste, que tem opção de compra de 50% dos direitos econômicos. Em meio à transição presidencial, embora coloque a renovação entre as prioridades, a Raposa articula alternativas visando minimizar o valor do investimento.

Hudson e Cabral: lado a lado neste ano
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Para acionar a cláusula, o Cruzeiro teria de desembolsar mais de R$ 5 milhões. No entanto, diante de um cenário financeiro ainda desconhecido, a nova diretoria sinaliza uma tentativa de composição junto ao São Paulo, envolvendo jogadores no acordo. Oficialmente, o primeiro passo visando definir a situação será dado ainda neste mês, em reunião com o empresário Luciano Couto, quando o clube celeste conhecerá as expectativas de Hudson em relação a um possível contrato em definitivo.

Argentino agrada ao São Paulo

Embora os clubes ainda não tenham se sentado à mesa para discutir a possibilidade de troca, o tricolor paulista já traça potenciais alvos: um deles é Ariel Cabral. Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, apesar de inicialmente a liberação ser considerada improvável, o nome do argentino, de 30 anos, foi exaltado nos bastidores em conversas informais com agentes com bom trânsito no Morumbi. Em Belo Horizonte desde 2015, o volante tem contrato na Toca da Raposa II até dezembro de 2018.

09/11/2017


No orçamento, expectativa era de R$ 125 milhões em negociações
de atletas e R$ 18,7 milhões em premiações durante a temporada

Vinícius Dias

O próximo balanço do Cruzeiro será divulgado apenas em abril de 2018. Nos bastidores, no entanto, a situação financeira já domina a pauta. "Foi muito falado lá na terça-feira, por exemplo", destacou um expoente do Conselho, lembrando o pleito que elegeu Zezé Perrella para a presidência do órgão no triênio 2018/2020. Em meio a uma série de ações na Fifa por dívidas referentes a contratações de atletas junto a clubes estrangeiros, a Raposa trabalha com uma meta considerada "histórica".


Conforme o Blog Toque Di Letra revelou em abril, depois de seis exercícios deficitários, o clube celeste apresentou orçamento aos conselheiros com expectativa de receita bruta de R$ 381,9 milhões e superávit de R$ 28,7 milhões. Os repasses referentes a direitos econômicos e federativos de atletas por cessões, vendas e empréstimos foram projetados como principal fonte: R$ 125 milhões. Sem grandes negociações nas duas últimas janelas, contudo, os números estão longe de serem alcançados.

Penta rendeu premiação de R$ 12,8 mi
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Por outro lado, inicialmente apenas a sexta principal fonte, as premiações podem superar os R$ 18,7 milhões orçados. Na Copa do Brasil, somadas as oito etapas, o penta rendeu R$ 12,8 milhões. Na Sul-Americana, a cota foi de US$ 250 mil - cerca de R$ 815 mil. No Brasileirão, o quarto colocado receberá R$ 5,6 milhões. Ganhar duas posições nas cinco rodadas finais, portanto, seria suficiente para a Raposa, que garantiria R$ 19,2 milhões - sem contabilizar quase R$ 1 milhão pelos mata-matas da Primeira Liga.

Superávit e estudo sobre finanças

Em setembro, a página Amigos do Gilvan divulgou que o Cruzeiro teve superávit de R$ 9,5 milhões no primeiro semestre. Em meio à transição presidencial, no entanto, é cogitado um estudo sobre as finanças. "A ideia é contratar uma empresa para a gente ter dados precisos da situação", revelou Ronaldo Granata, novo segundo vice, após as eleições. Em exclusiva durante a campanha, o cabeça de chapa Wagner Pires se comprometeu "a apresentar balancetes ao Conselho" e consulta dos associados.

08/11/2017


Formado na base do Galo, atacante Paulo Henrique foi artilheiro da
Segunda Divisão mineira, com 17 gols, e ficará livre no próximo mês

Vinícius Dias

Revelado nas categorias de base do Atlético, o atacante Paulo Henrique deu um passo importante para recuperar seu espaço no futebol. Depois de quase um semestre longe dos gramados, o catarinense, de 24 anos, foi o artilheiro da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, marcando 17 gols em 15 partidas pelo campeão Ipatinga. O bom desempenho atraiu os olhares de dois clubes paranaenses, estado pelo qual teve passagem na temporada de 2015, quando foi emprestado pelo Galo ao Paraná.


Conforme o Blog Toque Di Letra apurou, um observador técnico ligado à diretoria do Atlético/PR esteve no Ipatingão, no dia 28 de outubro, para acompanhar a atuação do camisa 9 no duelo com o Ponte Nova, válido pela última rodada da competição estadual. "Veio a Ipatinga, conversou comigo, perguntou como estava o atleta e tudo, eu falei. Isso é realidade", confirmou o diretor de futebol do Tigre, Amarildo Ribeiro. Na oportunidade, Paulo Henrique fez o gol que deu o título à equipe do Vale do Aço.

Paulo Henrique fez 17 gols em 15 jogos
(Créditos: Federação Mineira de Futebol/Divulgação)

Contatado nessa terça-feira, o empresário do atacante se mostrou ciente das movimentações nos bastidores, mas garantiu não ter recebido oferta do rubro-negro. "Não chegou proposta nenhuma. Eles só foram ver o jogo", disse Carlinhos Sabiá, revelando que o artilheiro foi alvo de outro clube paranaense durante a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro. "O Londrina tem interesse. Fez uma proposta, inclusive, para levá-lo quase no fim do primeiro turno, mas a gente o manteve no Ipatinga".

Atacante tem situação indefinida

Valorizado, Paulo Henrique tem contrato com o Tigre até o dia 31 de novembro. "A situação dele ainda não tem nada decidido. Estou vendo o que vamos fazer", pontuou o empresário, assegurando que, se o atacante optar por permanecer no interior de Minas Gerais, renovará com o Ipatinga para a disputa do módulo II do estadual. Em caso de uma eventual transferência, a reportagem apurou que é cogitada a possibilidade de o clube receber uma compensação dependendo das cifras envolvidas.

07/11/2017

Cruzeiro economiza R$ 1 milhão com Romero

Vinícius Dias

Um dos nomes mais queridos pela torcida do Cruzeiro atualmente, Lucas Romero aparece apenas em 15º lugar no ranking dos mais aproveitados pelo técnico Mano Menezes nesta temporada. Ora como volante, ora improvisado na lateral-direita, o argentino entrou em campo em 32 das 68 partidas disputadas pela equipe, balançando as redes adversárias uma vez. Curiosamente, a condição do camisa 29 no elenco permitiu ao clube celeste economizar US$ 320 mil, quase R$ 1,1 milhão.

Romero já disputou 32 jogos neste ano
(Créditos: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Isso porque o acordo firmado em fevereiro de 2016 com o Vélez Sarsfield, da Argentina, obriga a Raposa a adquirir 10% dos direitos econômicos por temporada, desembolsando o valor fixado, caso Lucas Romero atue por pelo menos 30 minutos em 40 partidas. Neste ano, restando apenas seis compromissos pelo Campeonato Brasileiro, atingirá, no máximo, 38. No ano passado, a cláusula esteve mais perto de ser acionada: o argentino disputou 39 jogos, 37 deles por mais de 30 minutos.

Principais cláusulas do contrato

Lucas Romero chegou à Toca da Raposa II a custo zero e tem vínculo até fevereiro de 2021. Seus direitos econômicos, divididos com o clube de Buenos Aires, estão avaliados em € 5 milhões. Caso receba oferta inferior, o Cruzeiro depende da autorização de El Fortín para selar a venda. Tendo proposta igual ou superior, é obrigado a adquirir os 50% restantes por metade do valor oferecido se decidir não negociar. Em caso de transferência para outra equipe argentina, a Raposa paga multa de US$ 500 mil.

06/11/2017

Diego Tardelli faz melhor temporada na China

Da Redação

Com três gols e duas assistências na vitória por 5 a 4 do Shandong Luneng sobre o Hebei Fortune, no último sábado, pela 30ª rodada da Superliga, Diego Tardelli coroou sua melhor temporada no futebol chinês. No país asiático desde 2015, quando foi negociado pelo Atlético, o atacante balançou as redes 16 vezes e deu três assistências em 19 exibições neste ano - média de uma participação direta em gol por jogo. A equipe comandada por Felix Magath terminou na sexta colocação, com 49 pontos.


Em sua primeira temporada na China, o ex-camisa 9 atleticano entrou em campo 29 vezes, marcando apenas seis gols e dando sete assistências, entre Superliga, Supercopa Chinesa e Liga dos Campeões da Ásia. Em 2016, Diego Tardelli contabilizou nove tentos e cinco assistências em 21 partidas. Neste ano, 15 dos gols foram anotados na Superliga, marca superada apenas por Hulk, que balançou as redes em 17 ocasiões, e pelo ex-cruzeirense Ricardo Goulart, artilheiro brasileiro, com 20 gols.

Tardelli: 16 gols em 19 jogos no ano
(Créditos: Shandong Luneng/Divulgação)

"É bom demais poder encerrar a temporada com uma grande partida. Já tinha feito dois gols no mesmo jogo aqui, mas três foi a primeira vez. Estou cada vez mais adaptado na China e consegui realizar uma boa temporada. Infelizmente, nós não conseguimos alguns objetivos coletivos, mas iremos seguir trabalhando forte para alcançá-los no próximo ano", afirmou o atacante, que foi convocado por Tite para a seleção em setembro e tem vínculo com o Shandong Luneng até janeiro de 2019.

Diego Tardelli - ano a ano na China:

2015 - 29 jogos disputados / 6 gols / 7 assistências
2016 - 21 jogos disputados / 9 gols / 5 assistências
2017 - 19 jogos disputados / 16 gols / 3 assistências

05/11/2017

Jamais vencido: meu Cruzeiro para 2018

Douglas Zimmer*

Salve, China Azul!

O ano de 2017 vai chegando mansamente ao fim para o Cruzeiro. A China Azul ainda terá pela frente sete partidas para curtir o time campeão da Copa do Brasil e torcer pela melhor colocação possível no Campeonato Brasileiro. Já para a comissão técnica e a nova diretoria, é hora de observar com calma e tranquilidade todas as peças possíveis para que já comecemos 2018 com o máximo de certezas em relação ao nosso elenco. Para os jogadores, o desafio é justamente manter o foco e a concentração para fechar a temporada deixando a melhor impressão com o manto celeste.


Apesar do breve período em que o torcedor chegou a sonhar com a possibilidade de alcançar e até superar o líder Corinthians, a verdade é que o Cruzeiro, na média, não fez por merecer essa chance. Em diversas partidas, a equipe apresentou problemas para superar situações adversas ou para segurar vantagens. Seja por falta de qualidade técnica, seja por estar envolvido com a disputa da Copa do Brasil, seja por falta de objetivos, a meu ver, a impressão é de que, tendo como base os melhores momentos do time, poderíamos ter sido ainda mais protagonistas.

Nos melhores dias, a Raposa incomodou
(Créditos: Marcello Zambrana/Light Press/Cruzeiro)

Sei que a cada fim de ano o velho e interminável 'se' insiste em aparecer. Mas não poderia ser diferente. O segredo, se é que isso ainda é segredo, é se antecipar ao 'se' para que os tropeços não sejam atribuídos à falta de entrega e, ao fim da competição, apontados como pontos perdidos. Sem fazer muito esforço, me lembro de pelo menos 12 pontos que, com todo o respeito aos adversários, poderiam muito bem estar na contabilidade celeste. Exatamente a diferença para o líder. Se considerarmos que o que reabriu a disputa foi a queda brusca do Corinthians, é uma pena que tais pontos tenham ficado pelo caminho quando ninguém esperava pela queda.

As lições do inesperado penta

Mas vida que segue. 2018 será um ano importante, de volta à Libertadores, com um elenco que, mais uma vez, mostra estar mais forte do que no início da temporada anterior. Reunir todas as variáveis que levam a títulos não é ciência exata, mas alguns fatores fazem parte do DNA das equipes vencedoras e nunca podem ser negligenciados. Comprometimento de todos em todos os momentos é fundamental. Enquanto houver possibilidade de vencer, avançar e superar os desafios. Que estejamos unidos e prontos para isso. Ninguém esperava que fecharíamos o ano com um penta. Precisamos nos acostumar a derrotar a desconfiança e nossos próprios problemas.

Contrato renovado: Mano segue na Toca
(Créditos: Giazi Cavalcante/Light Press/Cruzeiro)

Resumindo, amigo torcedor, o que eu espero do Cruzeiro em 2018, além de uma melhora técnica alavancada por ajustes pontuais no grupo de jogadores, é uma mudança de postura, ou melhor, uma afirmação da postura vencedora que tivemos a oportunidade de ver durante neste ano em determinadas situações. Que, independentemente dos resultados, a equipe saiba se portar conforme a grandeza e a história do Cruzeiro, jamais aceitando o jogo dos adversários sem buscar impor o seu.

Força, Cruzeiro!

*Gaúcho, apaixonado pelo Cruzeiro desde junho de 1986.
@pqnofx, dono da camisa 10 da seção Fala, Cruzeirense!