31/03/2013


Em jogo de seis gols, Raposa bate o Villa Nova, por 2 a 0,
e se classifica para a semifinal; Ricardo Goulart é decisivo

Vinícius Dias

Em um jogo de seis gols e muita emoção no estádio Castor Cifuentes, o Cruzeiro bateu o Villa Nova, por 4 a 2, impôs o primeiro revés ao Leão e consolidou a liderança do Campeonato Mineiro, com 22 pontos somados. Com o resultado e embalado pela ótima fase do meia-atacante Ricardo Goulart, que deixou o banco de reservas para marcar dois gols, o clube azul estrelado garantiu, ainda na oitava rodada, sua classificação à fase final do torneio. 

Embora o placar denote a superioridade da Raposa, o volante Leandro Guerreiro, de 34 anos, destacou as dificuldades impostas pelos donos da casa. "Um jogo muito difícil, um resultado importante. Somos os únicos invictos. Mas temos que ressaltar essa vitória, que foi importante para mantermos a primeira colocação, termos vantagens nas fases decisivas", afirmou o camisa 55.

Aos 13 minutos, Borges abriu o placar em belo chute de fora da área. E aos 26', Léo ampliou após completar para as redes cruzamento feito por Dagoberto. Oito minutos depois, com o gol de Tchô, o Villa começaria a reagir. Já na segunda etapa, aos seis, Eraldo empatou. Mas Ricardo Goulart, que marcou aos 19 e aos 25 minutos, voltou a colocar a Raposa na dianteira do marcador.

No sábado, Raposa bateu o Leão
(Créditos: Cruzeiro E.C/Divulgação)

Autor do gol inicial, seu quarto no Mineiro, Borges exaltou a qualidade do elenco celeste na reação que levou à vitória. "O Villa vem fazendo uma grande campanha. Até então, estava invicto e tinha a melhor defesa do estadual. O espírito do grupo fez com que tivéssemos tranquilidade num momento difícil, para ir em busca do resultado". Com o tento assinalado neste sábado, o camisa 9 ocupa a vice-artilharia da equipe azul no estadual.

Disputa em aberto

Em razão do terceiro amarelo recebido neste sábado, diante do Villa, o avante Dagoberto será desfalque na próxima rodada, quando o Cruzeiro enfrenta o América, no Mineirão, às 16h. Apesar da boa participação de Ricardo Goulart, a disputa por posição segue em aberto. "Temos toda a semana. Vamos observar se ele (Ricardo Goulart) começa jogando, ou se entra no segundo tempo", analisou.

28/03/2013

Em 2013, é caixa!

Gaaalooo! Saudações, massa!

Depois de mais um aniversário, mais que centenário, tivemos que aturar "aquele" velho (e chato) papo dos rivais. Contudo, temos vários motivos para deixá-los para lá, e nos orgulhar do que estamos acompanhando... Até o momento, o Atlético apresenta o melhor aproveitamento (90,90%) entre os 20 times que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro nesta temporada.

Isso mesmo... Foram 10 vitórias e somente uma derrota, na estreia. E o ataque atleticano marcou 30 gols em 11 jogos. Brilhante! É o melhor do Campeonato estadual e da Taça Libertadores (na companhia do Olimpia, do Paraguai, com 11 gols). Números que exaltam o rendimento do jovem Bernard, do centroavante Jô, do zagueiro "artilheiro" Réver e do camisa 9, Diego Tardelli, "cereja" do bolo alvinegro, todos com cinco tentos assinalados.

Na média de gols por partida, o ataque do Galo perde apenas para o do Náutico. O clube pernambucano tem média de 2,94 gols por jogo, contra 2,73 da equipe mineira. Até os reservas contribuem... No domingo, foi a vez de Guilherme e Alecsandro deixarem as suas marcas. Os dois estão buscando o espaço do melhor modo possível: marcando gols quando têm oportunidade. E diante do Nacional foi, também, a chance de ver a boa atuação de Morais, que promete.

Reservas, atacantes, zagueiros ou meio-campistas, seja quem for, estão saindo gols para o nosso alvinegro. O time joga para si mesmo. E assim tem que continuar. Sob a batuta de Cuca, os jogadores vão fazendo do Atlético um time no ponto, pronto para as conquistas. Tanto na América quanto em seu próprio terreiro... Em 2012, bateu na trave. Neste ano é caixa! caixa!

27/03/2013

Dilemas celestes

Salve, China Azul!

Ver o time jogando bem e tropeçando na pontuação ou atuando de maneira econômica e ganhando os jogos? Entre estas duas opções, qual a sua favorita? Não, não vale vir falar que o melhor mesmo é o meio termo, e que o ideal é o time jogar bem e vencer. Isso é óbvio, mas nem sempre possível. Temos que "escolher", agora, se queremos uma coisa ou outra.

Pois eu, sem titubear, escolho, agora, as vitórias. O bom futebol, a movimentação, o jogo coletivo, o passe envolvente, tudo isso é fruto de muito trabalho, e de trabalho com confiança e apoio. Por ora, enquanto Marcelo Oliveira vai ajustando seus comandados, é melhor que os resultados continuem acontecendo do que se, além de ter que buscar um equilíbrio na maneira de jogar, ainda tivéssemos que garimpar pontos contra times que se apresentam retrancados e abusando de faltas duras.

Ganhar agora de 5, 6, 10 a 0 e não deixar o adversário respirar não significa absolutamente nada. Da mesma forma, ter dificuldade em furar uma retranca bem armada e sofrer um gol por falha individual não quer dizer que o trabalho todo está equivocado e que já é hora de uma mudança drástica na maneira de treinar, escalar e gerenciar o elenco.

Paulão falhou no lance do primeiro gol e complicou demais o caminho para a vitória no último jogo. Concordo. Mas, analisando o lado positivo de tudo o que ocorreu, já dá para perceber que Marcelo Oliveira conhece bem o elenco e sabe o que fazer para mudar o rumo de uma partida. Novamente, ele conseguiu mexer com êxito e reverter uma situação desfavorável. Fruto do trabalho que muitos já criticam por aí. Fruto, também, do farto elenco que a diretoria montou para o ano.

Por enquanto, foram poucas oportunidades de entrar em campo com aquele time ideal, que, no papel, é o titular e tende a formar a espinha dorsal deste "novo" Cruzeiro. Enquanto isso não acontece com mais frequência, as vitórias são importantíssimas e o banco de reservas tem (e terá) papel fundamental para que o time, comissão técnica e torcida encontrem o equilíbrio. 

26/03/2013

Rumo à Copa de 2014

Tiago de Melo

A disputadíssima seção sul-americana das Eliminatórias da Copa de 2014 teve mais uma rodada na última sexta-feira. Nenhum resultado fugiu do esperado. Colombianos e argentinos confirmaram o ótimo momento e superaram bolivianos e venezuelanos sem nenhuma dificuldade.

Nas outras partidas, os demais candidatos ao título mostraram a inconstância já conhecida. Uruguai e Paraguai se alternaram no comando das ações de uma partida muito fraca tecnicamente, encerrando o confronto em 1 a 1. Cenário mais ou menos igual ao do encontro entre Peru e Chile, que terminou com o mesmo placar.

Hoje teremos mais uma rodada, com encontros importantes para a definição dos classificados para o Mundial. A primeira partida do dia coloca Bolívia e Argentina frente a frente na altitude de La Paz. A partida tem pouco valor em termos de classificação, uma vez que a Argentina está consolidada no primeiro lugar, e a equipe da casa não parece ter qualquer chance de lutar por uma vaga.

No entanto a partida tem interesse. Primeiramente vale ver a atual seleção argentina, organizada como não se via há muitos anos, permitindo que a luz de Messi brilhe com muito mais intensidade. O jogo também é apimentado pela lembrança do inapelável 6 a 1 aplicado pelos bolivianos nas Eliminatórias para o Mundial de 2010.

Em seguida vem o encontro entre Equador e Paraguai. A equipe da casa está confortavelmente instalada na zona dos classificados, mas não pode se dar ao luxo de permitir a aproximação de uruguaios, venezuelanos e chilenos. Já os paraguaios vão jogando suas últimas esperanças de classificação, já que seguem na lanterna da competição. No entanto, estão a apenas quatro pontos da Venezuela, que hoje jogaria a repescagem, de modo que as chances ainda existem.

Duelo da rodada...

Talvez o jogo mais importante da rodada seja o que oponha o Chile ao Uruguai, duas equipes com bons jogadores, mas que vêm tendo dificuldade para conseguir bons resultados. A situação da celeste é levemente melhor, pois está um ponto à frente e o trabalho de Óscar Tabárez está consolidado. No momento fora até da repescagem, o Chile deve tentar a vitória que o colocaria, ao menos, entre os cinco primeiros.

Na última partida da noite, a Venezuela tenta se recuperar da goleada sofrida contra os argentinos enfrentando a Colômbia. Jogando em casa, a vinotinto certamente buscará a vitória que poderia lhe dar uma vaga entre os classificados para o Mundial. E os cafeteiros vêm em uma sequência excelente: nos últimos quatro jogos foram quatro vitórias, 14 gols marcados e apenas um sofrido. Ingredientes de sobra para tornar interessante a última partida do dia.

25/03/2013

Ser atleticano é...

Gilvan Meireles

Estou impressionado. Como chegamos tão longe depois de tudo o que passou. Encontramos amor por um clube muitas vezes onde não tinha razão lógica para amar. Fomos ao longo desses anos com a esperança de renovação. Lidamos com dias difíceis e com dias de glória. Ao caminhar nesta vida atleticana, percebemos o quanto é inexplicável a sintonia dos torcedores com este clube preto e branco.

VEJA MAIS: 105 anos em vídeo

É estranho ser atleticano e não conseguir mensurar o tamanho dessa loucura. Incrível! Podemos classificar ali e aqui, mas nunca traduzi-la em sua plenitude. Atlético pode ser amor, paixão, loucura, time de futebol, torcida, o Galo Doido. O que é o Atlético para você? Para muitos é uma motivação para viver.

Perceba nos bares ou no estádio. Veja quantos senhores e senhoras de idade ainda acompanham este clube como se fossem as primeiras vezes. Talvez seja o que os mantêm vivos. O que os faz acordar para celebrar, cantar este hino que encanta toda vez... Como se fosse a primeira vez que tivessem escutado.

O Galo é também o preto no branco. O preto de sofrimento, luta, raça. O branco da serenidade, da calma e esperança de dias melhores. É, ainda, uma analogia de que vivemos o céu e o inferno com este clube. Se você me pergunta se estou ligando para os dias ruins? Vou rir e com certeza afirmar: não tem volta, eu amo esse 'trem'.

Dois-mil-e-Galo...

Nos estádios você vê cada 'maluco' vibrando com a atmosfera. Você vê alvinegros de todos os tipos: loucos, amantes sem por que nem para quê, amantes desta história, amantes da própria paixão, da própria devoção. Ah, Atlético. O quanto aprendo contigo é algo inexplicável. Só quem é atleticano sabe!

Neste ano de dois-mil-e-galo, podemos coroar estes 105 anos de amor. Temos uma equipe que reconhece todo o nosso apego ao Galo. Trata-o com carinho e respeito. Um sonho antigo de todo atleticano. 'Vamo que vamo', com Ronaldinho, Tardelli, o garoto Bernard e companhia. Nossos ídolos estão vivendo o Atlético. Grandes coisas estão por vir em 2013. Basta acreditar. Parabéns Clube Atlético Mineiro!! Um clube que sempre será imortal!

105 anos em vídeo

Alisson Millo

Ontem, dia 24, a TV Galo lançou um vídeo comemorativo. Motivo? Hoje é aniversário do Clube Atlético Mineiro. O "galão" da massa, como o time é chamado por sua torcida, uma das mais apaixonadas do Brasil, por sinal, completa 105 anos de "vida" em um dos seus melhores momentos e com um dos seus melhores times. O vídeo foca no maior patrimônio atleticano: sua torcida apaixonada. Depoimentos de torcedores ilustres, jogadores e torcedores comuns marcam o vídeo, que mostra ainda vários cantos das arquibancadas.

LEIA MAIS: Ser atleticano é...

Um dos depoimentos é do zagueiro Réver, atual capitão do clube, e que vem tendo uma temporada fantástica. Goleador do torneio estadual, um dos artilheiros do Galo nesta temporada, líder dentro do elenco, um dos zagueiros mais respeitados do Brasil, hoje. E o capitão alvinegro se diz focado em conquistar títulos e dar muitas alegrias ao torcedor. Alegrias estas, que já proporcionou com o título mineiro, um vice do Brasileirão e gols. Réver é top 2 entre os maiores zagueiros-artilheiros da história do clube, com 19 gols, dois a menos que Luizinho que defendeu o Galo entre 1978 e 1989.

Outra participação no vídeo é de Diego Tardelli. Ídolo da torcida desde a sua primeira passagem pelo clube, Tardelli vive também grande momento com a camisa alvinegra neste ano. Também marca presença na lista dos artilheiros do clube atleticano na temporada – e na lista de artilheiros da história do Galo. O camisa 9 exaltou o respeito, admiração e o amor que passou a ter pelo Clube Atlético Mineiro. A tão aclamada cereja do bolo vem satisfazendo o estômago desses fanáticos torcedores, famintos pelos gols.

Kalil em 'festa dupla'

E outro aniversariante deste dia 25 é, curiosamente, Alexandre Kalil. Um nome altamente querido pela Massa, por seu passado e, também, pelo presente, o presidente do Atlético completa o aniversário no mesmo dia deste clube.

Kalil fez grandes contratações em seus mandatos, como Diego Tardelli, Ricardinho, Correa, Réver, Diego Souza e, mesmo, Vanderlei Luxemburgo. Porém, sem nenhum exagero, a maior contratação destes 105 anos foi Ronaldinho Gaúcho. No vídeo, o meia fala do seu respeito e gratidão ao clube, ao dirigente e à torcida, que o apoiou, ajudou a recuperar o bom futebol que o fez vencedor de uma Copa do Mundo e eleito duas vezes melhor jogador do mundo. E isso tudo se deve a um dos maiores ídolos atleticanos... Que está fora das quatro linhas. Parabéns, Alexandre Kalil!! Parabéns, Galo!!

Sem brilho, com vitória!

Sem brilho, Cruzeiro e Atlético superaram as dificuldades e alcançaram a sexta vitória no campeonato estadual, neste domingo. No confronto que antecedeu a comemoração pelo aniversário de 105 anos, o Galo contou com a paciência e as alternativas à disposição no banco de reservas, e superou o Nacional, por 3 a 1, em Patos de Minas. Os quatro tentos do duelo saíram apenas no segundo tempo. Guilherme, Bernard e Alecsandro marcaram para o alvinegro, enquanto o meia Caleb assinalou para o time mandante.

Mais cedo, no Mineirão, em duelo de arbitragem controversa, o Cruzeiro bateu a Caldense, por 2 a 1. Quem marcou primeiro foi a Veterana. Aos 20', em cobrança de pênalti de Nena, o time do Triângulo Mineiro tirou a igualdade do marcador. Vantagem que se manteve até os 29 minutos da etapa final, quando Dagoberto, também de pênalti, empatou para o time estrelado. Na base da pressão, a Raposa chegaria à virada oito minutos depois, através de Ricardo Goulart, que marcou o primeiro gol pelo clube da Toca da Raposa.

Jovem decisivo

O cenário era desfavorável ao Cruzeiro quando o técnico Marcelo Oliveira recorreu a Élber. Alternativa de velocidade, o garoto precisou de apenas 25 minutos em campo para sair aplaudido pelos torcedores - que, pouco antes, haviam pedido a sua presença em campo. "Isso é mérito do meu trabalho. Agradeço aos torcedores que sempre me apoiaram. Desta vez, não foi diferente. E eu espero retribuir como fiz, ajudando o time a sair com a vitória, dando passe para o gol (marcado, de cabeça, por Ricardo Goulart)", comemorou.

Toque artilheiro

Em sua terceira partida na temporada, depois de se recuperar de lesão muscular, o meia Guilherme foi fundamental para que a equipe atleticana conquistasse seu décimo triunfo consecutivo. Após substituir o avante Luan, ainda durante o intervalo, o camisa 17 anotou um gol e iniciou a jogada do tento assinalado por Bernard na vitória sobre o Nacional, em Patos de Minas, por 3 a 1. Com 18 pontos, o Galo está na vice-liderança do estadual.

Ainda invictos

Ainda sem reeditar a ótima campanha protagonizada durante o primeiro turno do Campeonato Paranaense, o Coritiba foi batido pelo rival Paraná neste domingo, por 3 a 2. Com o ocorrido, a Ponte Preta, vice-líder do Paulista, e o Cruzeiro, líder do Mineiro, permanecem como os dois únicos clubes invictos entre os 20 que disputarão a Série A do Brasileirão nesta temporada. 

24/03/2013


Com cinco vitórias e um empate nas seis partidas iniciais,
Cruzeiro tem seu melhor início de temporada desde 2009

Vinícius Dias

Cinco vitórias e um empate em seis partidas. 14 gols anotados e apenas cinco sofridos. De volta a casa, e sob o comando de Marcelo Oliveira, a Raposa faz o melhor início de temporada desde 2009, quando venceu os seis primeiros jogos - e chegou à final da Copa Libertadores. O time azul celeste tem público médio superior a 29 mil torcedores, o maior entre os principais clubes do Brasil. E continua invicto na temporada, ao lado de Coritiba e Ponte Preta. Motivos que empolgam os torcedores. Mas, não tiram os 'pés no chão' do elenco. "A gente sabe que o ano será muito longo, e não é só começar bem. Temos que começar, manter e terminar bem", pontua Leandro Guerreiro.

Contratado sob a desconfiança dos celestes, o técnico Marcelo Oliveira não esconde sua satisfação com a sequência de resultados alcançados. "Neste momento em que você está formando uma equipe, os resultados positivos são algo fundamental. Porque eles geram confiança, te dão a possibilidade de ter uma semana tranquila", assinala. Marcelo, contudo, pontua a necessidade de ajustes. "Mas, logicamente, ainda temos alguns ajustes a fazer", acrescenta.

Três vitórias: 100% no Mineirão
(Créditos: Denilton Dias/Vipcomm)

Um dos principais reforços anunciados para esta temporada, o atacante Dagoberto, de 29 anos, contratado junto ao Inter, de Porto Alegre, faz questão de destacar a qualidade do elenco formado na Toca da Raposa. "O grupo tem grandes jogadores. No futebol, é sempre bom ter um bom banco de reservas, para você reverter um esquema tático, poder mudar um placar adverso no segundo tempo". Em sete partidas, o camisa 11 marcou três vezes.

Parceria: time e torcida

Aos 35 anos, e com um currículo repleto de conquistas e passagens por clubes como Grêmio, Botafogo, Internacional e o Borussia Dortmund, da Alemanha, o volante Tinga considera vital a parceria entre o clube e os torcedores celestes na capital. Até o momento, a Raposa tem 100% de aproveitamento no Mineirão. "A gente espera ver o estádio lotado. É a nossa casa. Fizemos três jogos lá, e ganhamos. E a gente precisa da presença do torcedor, para que possamos nos fortalecer", disse ao site oficial do clube.


Titular absoluto da meta atleticana e ídolo dos torcedores,
Victor exalta a força do elenco e elogia o reserva Giovanni

Vinícius Dias

O goleiro Victor, de 30 anos, se transformou em solução para um antigo problema alvinegro no segundo semestre de 2012: a meta. E depois de várias tentativas mal-sucedidas, o ex-tricolor confirmou as expectativas, voltou a ser convocado para a seleção brasileira e, mais, se tornou um ídolo dos torcedores. Titular absoluto, o camisa 1 desfalcou o time na quarta-feira, diante do América, em Teófilo Otoni. O bastão foi passado para Giovani, que fez a estreia na temporada, e foi um dos destaques da vitória, por 2 a 0. 

Boa atuação que o titular destaca. "Felizmente, o Giovanni fez uma boa partida", disse. Nem mesmo a concorrência mina a boa relação entre os candidatos ao gol alvinegro. É o que Victor revela. "Após o jogo (ante o América-TO), troquei mensagens com ele (Giovanni) parabenizando pela atuação. Ele foi extremamente seguro, tranquilo, nos ajudou a garantir o resultado", analisa. Com os três pontos, o Galo ficou a um ponto do líder Cruzeiro.

Victor: segurança no gol alvinegro
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Nesta noite, Victor volta a campo, diante do Nacional de Nova Serrana. Líder do grupo e com presença garantida nas oitavas da Libertadores, o alvinegro vai em busca da ponta no estadual. E confia no elenco para alcançar a sexta vitória consecutiva. "Quando você disputa competições simultâneas, com jogos quarta e domingo, a força da equipe é que faz a diferença", afirma o arqueiro. "Hoje, o Cuca não encontra problema para poupar os atletas", conclui.

Reforço "de casa"

Para a fase oitavas-de-final do torneio sul-americano, o clube terá mais um reforço: é o volante Josué, de 33 anos, que deixou o Wolfsburg, da Alemanha. O ex-são-paulino, que atuou nas últimas seis temporadas na Bundesliga, foi convocado por Dunga para a Copa do Mundo de 2010, e deve ser a única modificação na lista alvinegra apresentada à Conmebol para a Libertadores. No Atlético, Josué voltará a atuar com Réver, seu companheiro no time alemão. E, pela terceira vez, será comandado pelo técnico Cuca.


Competição não terá 'dérbis' na rodada final. Raposa estreia
ante o Goiás, Galo pega o Coxa; clássico será na nona rodada

Vinícius Dias

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, na sexta-feira, dia 22, a tabela do Campeonato Brasileiro 2013'. Com destaque para a não-realização de clássicos estaduais nas rodadas finais, a competição será disputada a partir de 25 de maio, e terá seus últimos jogos no dia 8 de dezembro. Entre 10 de junho e 6 de julho, a disputa será suspensa, em razão da Copa das Confederações - que receberá oito seleções, em seis estados.

Uma das sedes do evento-teste realizado pela Fifa será o Mineirão. O principal estádio da capital mineira, que possui capacidade para 62.170 torcedores, será, também, o local de mando do Cruzeiro na competição nacional. O rival Atlético, por sua vez, ainda não possui acordo para uso do Gigante da Pampulha, e usará o Independência, que pode receber cerca de 23 mil torcedores. Até o momento, a equipe se mantém invicta no Horto.

'Longe' de casa...

O Cruzeiro faz sua estreia em casa, diante do Goiás, clube promovido à divisão principal na temporada 2012. Nas cinco rodadas iniciais, o time azul estrelado terá três clássicos nacionais. Contra o Botafogo (fora) e Corinthians e Internacional (em casa). Curiosamente, em razão da Copa das Confederações, a Raposa mandará o seu primeiro duelo no Mineirão apenas na sétima rodada, ante o Náutico. O clássico contra o Atlético, agendado para a nona rodada, no entanto, será disputado no campo da Pampulha.

Estreia ante Coxa

O Atlético faz a sua estreia em Curitiba, diante do Coritiba, campeão do turno paranaense e ainda invicto na temporada. E na sequência, o Galo terá quatro embates de âmbito nacional. Encara, a seguir, Grêmio e São Paulo (em casa), e Vasco e Santos (fora). O clube alvinegro, que fecha o turno frente ao Vitória, em Salvador, será mandante do clássico estadual apenas na segunda metade da competição. O duelo da 28ª rodada, que está agendado para o dia 10 de outubro, deverá ser disputado na Arena Independência.

22/03/2013

Vai rolar la pelota

Tiago de Melo

Após cinco meses de recesso, recomeça hoje a seção sul-americana das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. Serão duas rodadas, que podem começar a apontar para definições em um torneio que vem sendo marcado pelo grande equilíbrio.

Colômbia e Bolívia fazem o primeiro jogo do dia, às 17h, em Barranquilla. Com 16 pontos, os cafeteiros estão em terceiro lugar, um ponto apenas atrás do Equador, que folga nesta rodada. Portanto, é uma chance de ouro para a equipe da casa vencer e assumir a vice-liderança, já que os bolivianos somam apenas oito pontos e não parecem ter qualquer chance de chegar ao Mundial.

E o favoritismo colombiano tem raízes sólidas. O país conta com uma geração muito forte de jogadores do meio para o ataque, comandada pelos excelentes Falcão García e Jackson Martínez, mas contando também com nomes como James Rodríguez, Téo Gutierrez e Macnelly Torres. Desde a chegada do argentino José Pékerman, a equipe ganhou muita solidez tática e vem de uma sequência de três vitórias, contra Uruguai (por 4 a 0), Chile e Paraguai.

Clássico no Centenário

Às 19h, Uruguai e Paraguai entram em campo no Centenário, para uma partida de resultado imprevisível. A Celeste perdeu força ao longo de 2012, e hoje divide o quarto lugar com Venezuela e Chile, todos com 12 pontos (pelos critérios de desempate, a seleção charrua hoje teria de jogar uma repescagem para tentar se classificar para o Mundial).

Para os uruguaios, a grande dificuldade é sacar da equipe titular jogadores essenciais para as últimas boas campanhas internacionais, mas que estão em declínio técnico. Para a partida de hoje, Óscar Tabárez deve ter como novidade Lodeiro, do Botafogo, no lugar de Arévalo Ríos, que também passou pelo clube de General Severiano.

Do outro lado estará uma incógnita. Apontado como um dos favoritos no início do torneio, o Paraguai fracassou completamente nas primeiras rodadas, se encontrando atualmente com modestos sete pontos, na lanterna das Eliminatórias. O mau desempenho custou a cabeça do treinador Francisco Arce. Agora, sob o comando de Gerardo Pelusso, e tendo o bom ataque formado por Nelson Haedo e Óscar Cardozo, os guaranis sonham com uma campanha de recuperação.

A 'favorita' Argentina...

Às 21h, jogam Argentina e Venezuela, com favoritismo para a equipe local, líder do torneio. Alejandro Sabella finalmente conseguiu dar um padrão de jogo à albiceleste, que lidera merecidamente o torneio. No entanto, nem tudo é perfeito. A defesa segue preocupando, em especial as laterais, ocupadas por Zabaleta e Rojo, jogadores que não dão segurança aos fanáticos hinchas argentinos.

Além disso, a equipe terá dois desfalques importantíssimos: os lesionados Angel Di María e Kun Aguero, que serão substituídos por Montillo e Lavezzi. Mas não se pode ignorar a força da equipe venezuelana, que venceu o último confronto entre as duas seleções, disputado em sua casa, e hoje estaria classificada para o Mundial - um feito inédito para o país.

Fechando o dia, outra partida imprevisível reunirá Peru e Chile, às 23h10, em Lima. Após alguns bons resultados antes do torneio, os peruanos acreditavam poder lutar por uma vaga no Mundial, mas no momento possuem apenas oito pontos, e querem começar uma reação. Do lado chileno, estreia no torneio o argentino Jorge Sampaoli, que substitui o compatriota Claudio Borghi no comando técnico da Roja. A equipe teve um bom começo, mas perdeu força, e hoje estaria fora do Mundial, ainda que empatada com Venezuela e Uruguai no quarto lugar (ficaria de fora pelos critérios de desempate).

21/03/2013

Tá na rede!

Vinícius Dias

Embates emocionantes nas semifinais da Taça Guanabara. No fim, novo vice do Vasco da Gama e o título do Botafogo, comandado pelo craque holandês Seedorf. Festejos de São João antecipados na Paraíba para a comemoração da inédita conquista do Campinense, na Copa do Nordeste. Show de Lionel Messi, vitória do Barcelona, por 4 a 0, e eliminação do Milan na Liga dos Campeões... O Palmeiras volta a decepcionar na Copa Libertadores e clima "aquece". Muito futebol. E várias tuitadas. Confira o que foi destaque: 

Cinco gols em 20 minutos. Jogo eletrizante, e marcado por duas viradas. Vitória do Vasco ante o Fluminense. Bernardo abriu o placar para o time comandado por Gaúcho. Thiago Neves e Wellington Nem viraram para o Tricolor das Laranjeiras. O time cruzmaltino voltou à frente, com gols de Romário (ele, mesmo?) e de Dedé. @MauroCezarESPN, atento e preciso, definiu a vitória vascaína.


Nove jogos. Nenhum gol. E nem de longe o bom futebol apresentado em Beagá. Na última partida da primeira quinzena de março (sua décima no Peixe), Montillo, enfim, balançou as redes vestindo a camisa do alvinegro praiano. Não antes de receber várias críticas... O argentino custou a ser notado nos gramados. No entanto, não passou despercebido ao olhar de @piperno.


Em Buenos Aires, derrota palmeirense para o Tigre, por 1 a 0, pela Copa Libertadores. Decepção para os torcedores do Verdão. O ídolo Valdívia escapou da fúria. Quem levou a pior foi o goleiro Fernando Prass. Três pontos na cabeça... E nenhum na tabela de classificação - do Grupo 2. Preciso, @mauro_beting ressaltou a necessidade de "reforços". Para a segurança.


Diante do Palmeiras, o são-paulino Paulo Henrique Ganso foi, novamente, substituído. Contratado a peso de ouro, o jovem completou apenas duas das quinze partidas nesta temporada. Vaiado por rivais. Contestado por tricolores. O craque segue em busca do notável futebol apresentado ao lado de Neymar, na Vila Belmiro. @OleDoBrasil viu e não escondeu... foi no ponto!


Na terça-feira, show de Lionel Messi. Com a classe do meia argentino, o Barcelona derrotou o Milan. 4 a 0, no Camp Nou. O clube catalão vai em busca da quinta Liga dos Campeões. Os milaneses pararam nas oitavas. Quarta-feira: no Vaticano, Habbemus Papam. O primeiro sul-americano... Um argentino. @cerqgomes, de imediato, apresentou a sua sugestão de alcunha. Boa?

20/03/2013


Com o melhor ataque do estadual e da Copa Libertadores,
alvinegro tem segunda melhor média de gols da temporada

Vinícius Dias

Diante do Coelho, o camisa 4 Réver fez barba, cabelo e bigode. Ou melhor, três gols: de direita, esquerda e cabeça. Há quatro semanas, foi Bernard quem fez o "hat-trick". Entre os titulares, seis já deixaram sua marca. Em nove duelos na temporada, o Atlético marcou 25 vezes. E ostenta, na companhia do rival celeste, o melhor ataque do Campeonato Mineiro, com 14 gols marcados. Quadro repetido na Copa Libertadores. Como o Olimpia/PAR, os comandados de Cuca balançaram as redes onze vezes, nas quatro partidas. Eficiência traduzida pela média de 2,77 gols por jogo. A segunda maior entre as 20 equipes que disputarão a Série A neste ano.

O clube mineiro é batido apenas pelo Náutico Capibaribe. Fora da Copa Nordeste, o Timbu, ao contrário dos principais rivais, está envolvido na disputa dos dois turnos do Campeonato Pernambucano. E em 15 jogos, marcou 43 gols. Média de 2,86. Time que mais partidas disputou nesta temporada, o São Paulo tem 35 gols anotados em 17 exibições, e uma média de 2,1. O pior índice é do Bahia. O tricolor, que entrou em campo apenas seis vezes até aqui, marcou seis gols. E tem a média de um por partida.

Réver: bem no ataque - e na defesa
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Mesmo em fase artilheira, Réver, que tem quatro gols na temporada e 18 com a camisa alvinegra, prefere destacar o sucesso coletivo. Em nove jogos, o clube soma oito vitórias, e apenas uma derrota. "Fico muito feliz por fazer três gols, ainda mais em um clássico. É uma sensação muito gostosa. Porém o mais importante foi que a equipe conseguiu mais uma grande vitória", afirma o capitão.

Ataque eficiente...

Artilheiro do Galo em 2013, ao lado de Diego Tardelli, o centroavante Jô comemora o sucesso nas finalizações. "Estamos aproveitando todas as chances. E a cada treino, a cada jogo, todos se esforçam para fazer o melhor pela equipe. Tudo está dando certo", diz. "É fruto de um trabalho árduo, bem feito", exalta. Com cinco tentos assinalados, o camisa 7 tem sido fundamental, e mantém a média de um gol a cada 156 minutos disputados.

Dono do melhor ataque do último Campeonato Brasileiro, com 64 gols marcados em 38 jogos, o Atlético manteve os principais nomes para o setor, e ainda ganhou três novas opções em 2013: Luan, Alecsandro e Diego Tardelli. Resultado que Cuca já observa em campo. "Está dando gosto de ver o time se dedicar, se aplicar, criar as jogadas, diminuir os espaços", diz o treinador. "Estamos evoluindo como time, como grupo, e valorizando a todos", pontua.

Máquina a pleno vapor

Salve, China Azul!

Além de torcer pelo Cruzeiro Esporte Clube, outra atividade que consome grande parte do meu tempo é meu emprego como técnico de manutenção. Trabalho numa indústria e, como vocês devem imaginar, o foco desta indústria é a produção. Mas não existe produção sem máquinas e, por sua vez, não existem máquinas em boas condições sem manutenção. Entretanto, manutenção não é só aquilo que é feito para manter algo em funcionamento. O papel desse setor vai desde a montagem, o "startup", a ações corretivas, preventivas, etc…

E o que isso tem a ver com o Cruzeiro? Pois acontece que eu gosto de comparar algumas coisas com máquinas. Se o time celeste fosse uma máquina, eu diria que no período de férias dos jogadores, as peças que de fato fazem a máquina produzir, ela foi alvo de uma bela manutenção preventiva. Esse tipo de manutenção acontece quando o equipamento está parado por falta de produção e a equipe responsável aproveita para corrigir defeitos crônicos, instalar melhorias, fazer testes e deixar tudo pronto para quando a produção começar. Check!

Feito isso, começaram os testes. Algumas engrenagens foram substituídas por modelos mais novos e mais resistentes. Temos um novo motor que consome menos e pode produzir tanto ou mais que o antigo. Boa parte da ferrugem foi eliminada. As folgas entre as peças também foram ajustadas e a máquina agora tende a travar menos e trabalhar mais. Mas que fique bem claro: ainda estamos testando essas modificações.

E, mesmo que nem tudo saia como o planejado, quando a máquina começar a ser exigida de verdade, nosso setor de manutenção tem agora um estoque com peças mais sortidas e de maior qualidade. Qualquer eventual falha ou quebra em algum ponto do equipamento e muito provavelmente teremos uma peça pronta para fazer o serviço sem que haja necessidade de "gambiarras". Aliás, nos últimos anos, ficamos com nossa máquina ligada com algumas enjambrações que eram para ser improvisações, mas que sempre acabavam ficando, ficando, ficando, sem que alguma peça original fosse adquirida.

Pelo que o time conseguiu produzir até agora, acredito que ele esteja pronto para encarar uma carga maior, com mais exigência. Alguns ajustes aqui, talvez uma e outra peça nova numa necessidade de correção e a máquina está pronta para funcionar a pleno vapor. 

18/03/2013

Goleadas - e soberania!

Vencendo partidas movimentadas e com vários gols, Cruzeiro e Atlético se mantiveram na ponta do estadual. À tarde, a Raposa superou o Boa Esporte, por 4 a 1, em Varginha, com destaque para a presença de Borges, que marcou um gol e deu assistência para outro, assinalado por Éverton Ribeiro. À noite, foi a vez de o Galo derrotar o América, em duelo disputado no Independência. Apesar de o Coelho ter saído à frente no placar, o alvinegro foi soberano, e Réver anotou três vezes: vitória por 5 a 2.

Com 16 pontos, o azul estrelado lidera. Em segundo lugar figura o rival Atlético, que tem quatro pontos (e uma partida) a menos. O Villa Nova, que derrotou o Araxá Esporte, por 2 a 0, em Araxá, soma dez pontos e está em terceiro. O Tombense, que empatou com a Caldense, por 0 a 0, em Patos de Minas, completa o G4. Derrotados nesta rodada, Araxá e América de Teófilo Otini, ambos com três pontos, aparecem na zona de rebaixamento.  

Réver... seleção!

Destaque atleticano e autor de três gols na vitória diante do América, ontem, na Arena Independência, Réver foi, mais uma vez, elogiado por Cuca. O zagueiro-artilheiro, que já anotou quatro gols nesta temporada, teve seus atributos elencados pelo técnico. "Tem ótimo tempo de bola, posicionamento, liderança. E é jogador com nível de seleção brasileira", afirmou. "Já foi convocado e, no futuro, voltará a ser. Porque, na minha maneira de analisar, está acima da média", referendou o comandante do alvinegro.

Velha parceria

Pela primeira vez nesta temporada, Dagoberto atuou ao lado do antigo companheiro Borges. E, embora não tenha balançado as redes do Boa Esporte, o camisa 11 do clube azul estrelado comemorou o bom futebol apresentado. "A equipe esteve muito bem, poderia ter feito mais. Mas, o mais importante é que estamos criando oportunidades e envolvendo os adversários", ressaltou o avante. "Hoje, nós conseguimos tornar o jogo fácil", pontuou.

Dá-lhe Raposa!

A Copa do Nordeste de 2013 teve um campeão inédito, na noite deste domingo. Após vencer o ASA, de Alagoas, por 2 a 0, o Campinense, da Paraíba, ficou com a taça. É a primeira conquista do estado no torneio regional. Na partida de ida, a Raposa do Nordeste havia derrotado os alagoanos, por 2 a 1. Em 12 jogos disputados, o time rubro-negro teve 66% de aproveitamento, com sete triunfos, três empates e apenas duas derrotas.

17/03/2013

Os mitos virtuais

Alisson Millo

O mundo do futebol é, em muitos casos, imortalizado através dos jogos eletrônicos. E os heróis virtuais, sejam reais ou não, sempre levam seus fãs ao delírio com os gols e habilidades extraordinárias. Recentemente, o mito maior do International Superstar Soccer'98 voltou a se destacar na mídia. Não por protagonizar lances sensacionais ou gols antológicos, mas sim por se "desfigurar". O colombiano Valderrama se desfez da cabeleira cultivada há duas décadas.

Mas nós, fãs alucinados do futebol (inclusive do virtual) não precisamos nos preocupar. Pois, jamais, Valderrama deixará de ocupar lugar especial em nossos corações. Como jogador, nos gramados reais, o colombiano brilhou em três Copas do Mundo, e foi duas vezes eleito o melhor atleta das Américas. É, ainda hoje, o maior jogador da história do futebol da Colômbia. Nos campos do Nintendo 64, o mito da juba fazia os fanáticos delirarem, com dribles estonteantes e gols absurdos para qualquer mero mortal.

(Créditos: Facebook/Reprodução)

Outro nome bastante famoso do mundo do futebol virtual é de Allejo. O "deus" brasileiro, pertencente à mesma franquia do mito Valderrama, era protagonista de uma seleção antológica, que supera a de 1970 e as de 1982 e 86. Protagonista, pois o time canarinho ainda tinha Berranco e Gómez. E o videogame ainda tem outras lendas e nomes eternos, como Castolo, Minanda, Koller (do "alto" dos dois metros), Higota (goleirão do Winning Eleven 2002), Koppers e, até, o brasileiro Roberto Carlos, que, muitas vezes, era escalado como atacante, em função de seus chutes avassaladores.

Outras figurinhas (essas, reais) e que ainda atuam, também figuram nas listas de grandes ídolos da história dos games. Cristiano Ronaldo, do Pro Evolution Soccer de 2008, quando ainda atuava no Manchester United, Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona, no PES 2005, e Messi, no atual Fifa 2013, são jogadores que ainda arrancam suspiros dos amantes do bom futebol virtual.

16/03/2013


Embalado pela campanha na Copa Libertadores, Atlético
enfrenta rival América, de comandante novo e motivado

Vinícius Dias

Após a vitória, por 2 a 1, sobre o The Strongest, em La Paz - a quarta consecutiva, que valeu classificação e liderança antecipada do grupo na Libertadores -, o Atlético volta a campo neste domingo. O adversário da vez é o América, em clássico às 18h30, na Arena Independência. Se o Galo, embora com time misto, vem motivado pelo ótimo desempenho no embate sul-americano, o rival Coelho entra em campo disposto a iniciar uma nova era, e agora, sob o comando do técnico Paulo Comelli, recém-contratado.

Titular na última quarta, o trio Leonardo Silva, Júnior César e Ronaldinho Gaúcho tende a ser poupado, mais uma vez. Gilberto Silva, Richarlyson e Luan devem ser, respectivamente, os substitutos. Victor, Marcos Rocha, Réver, Pierre, Leandro Donizeti, Bernard, Tardelli e Jô completam o time atleticano. Recuperado de lesão na panturrilha, o avante Guilherme deve figurar na lista de atletas relacionados, e pode fazer a sua estreia nesta temporada.

Em 2012, Galo derrotou o Coelho
(Créditos: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Apesar das alterações, Cuca confia em um bom resultado: "a gente tem vontade enorme de ser campeão mineiro. Para isso, tem que vencer no domingo. É clássico, é jogo duro. E o América está motivado, com um treinador novo. É um time bom, vamos ter dificuldades". Com um jogo a menos que o líder Cruzeiro, o Galo ocupa a segunda posição no torneio estadual, com nove pontos. O América é o sétimo e tem seis pontos na competição.

Coelho motivado

Recém contratado, Paulo Comelli promete escalar um América vibrante e concentrado para contrariar o retrospecto recente e superar o Atlético. Lesionado, o meia Rodriguinho pode ser desfalque. Juninho, seu possível substituto, não escondeu a satisfação pela chance de atuar. "É sempre bom ter a oportunidade de estar entre os titulares, e ainda mais que o técnico chegou agora. Está surgindo essa dúvida, sinal de que ele viu qualidade em mim", afirmou.

Embora conheça pouco o grupo americano, Comelli frisou a confiança na possibilidade de o clube conquistar os três pontos e, assim, avançar na tabela. "É um jogo importantíssimo para nós, esperamos nos apresentar bem. Temos que procurar cometer poucos erros, sabemos que o Atlético tem muita qualidade, bom posicionamento. Não pode faltar disposição e força de vontade", analisou.


Pela primeira vez, Borges e Dagoberto vão atuar juntos no
clube; técnico exalta a parceria anterior em busca do ideal

Vinícius Dias

Líder e ainda invicto no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro voltará a campo amanhã, às 16h, frente ao nono colocado Boa Esporte, em Varginha. Com três mudanças em relação ao time que venceu o Araxá, por 3 a 2, na última rodada, a Raposa terá, pela primeira vez, linha de frente formada por Borges e Dagoberto, parceria iniciada ainda na época de São Paulo. Satisfeito com a nova chance, o camisa 9 exaltou a oportunidade de reeditar o sucesso e, em especial, os diversos títulos conquistados entre 2007 e 2009.

Borges: titular frente ao Boa Esporte
(Créditos: Washington Alves/Vipcomm)

"Estou muito feliz por voltar a jogar e por poder ajudar a equipe no jogo anterior com gols. Estou tendo a oportunidade de iniciar o trabalho na equipe de cima junto com o Dagoberto, com quem atuei por quase três anos. Espero que, assim como no São Paulo, a gente possa conquistar títulos no Cruzeiro. No momento atual, a gente sabe da necessidade do torcedor de ver o time ganhar", pontuou Borges.

Para o treinador cruzeirense, Marcelo Oliveira, o entrosamento trazido do passado será importante para o sucesso em 2013. "Esta dupla já jogou junta por muito tempo. E são jogadores de enorme poder de decisão e criatividade. Bom para o time, que está em formação, poder contar com dois jogadores que já se conhecem, no ataque. Pode, até, facilitar este processo", destacou. Esta será a quinta formação do ataque azul neste ano. Em duelos anteriores, Anselmo Ramon, Vinícius Araújo e Luan foram aproveitados.

De volta a "casa"

Exatos quatro meses após a última exibição, o Cruzeiro volta a atuar no estádio Dilzon Melo, em Varginha, onde contabiliza retrospecto favorável. Em 2012, o time celeste alcançou 78% dos pontos disputados no local, com quatro vitórias e dois empates, em seis jogos - um pelo estadual e cinco pelo Brasileiro da Série A. Nas partidas, marcou oito gols, e sofreu apenas um.

Oito times e um sonho...

Com a volta em grande estilo do meia argentino Lionel Messi, e o quase vexame do Bayern de Munique, a Liga dos Campeões da Uefa chega às quartas-de-final. Nas oitavas, os favoritos reinaram, e as zebras caíram por terra. Destaque para a Liga Espanhola, sempre criticada, e que tem três representantes (a dupla Barcelona-Real Madrid e o Málaga) entre as oito equipes que ainda brigam pela conquista da principal competição do continente europeu. 

A Alemanha, que leva duas de suas fortes equipes (Bayern de Munique e Borussia Dortmund) à mesma fase, também mostra a força do futebol em seu país. Outro fator, este pelo lado negativo, é que, pela primeira vez desde a temporada 1995/96, a Liga dos Campeões não terá um time da Inglaterra nas quartas-de-final. Por outro lado, Turquia, França e Itália estarão 'representadas' entre os oito. Por Galatasaray, PSG e Juventus, respectivamente.

Real x Galatasaray

Na busca incansável de Mourinho pelo tri continental, o Real Madrid teve sorte no sorteio e "fugiu" de uma pedreira nas quartas. O time merengue receberá os turcos do Galatasaray, e, na volta, decidirá a sequência na competição na Turquia, sob cânticos fervorosos da fanática torcida dos Leões. O favoritismo do Real é claro. Com time superior, não terá vida difícil ante os comandados de Fatih Terim. A classificação é questão de tempo. O Gala crê em Drogba e Sneijder, e na torcida, e sonha em ser a zebra da competição.

Málaga x Borussia

Outro confronto em que o favorito é claro. A equipe alemã vem fazendo uma espetacular campanha na Liga dos Campeões, e só duas noites de "azar" devem tirá-la das semis. Outro fato que aumenta o favoritismo do Dortmund é decidir a classificação em seus domínios, diante da Muralha Amarela. Azar da equipe espanhola, que deverá sair feliz pela campanha feita até agora. Mas futebol é jogado em campo e, novamente, a zebra pode pintar.

Barcelona x PSG

Um confronto de titãs. O duelo Ibra versus Barça. Quem pode parar os catalães? Podemos dizer que será páreo duro. Enquanto para o PSG a dificuldade é quebrar o esquema de posse de bola e parar o trio Messi-Iniesta-Xavi, para o Barcelona será encarar o forte e rico time francês, comandado por Ibra e Thiago Silva. Certeza de que serão dois ótimos jogos. Podemos cair nos clichês, dizer que vença o melhor. O jogo, com certeza, será decidido nos detalhes. Apesar de um leve favoritismo do Barcelona.

Bayern x Juventus

Outro embate de parar tudo e de levar dúvida aos amantes do futebol. Quem vence? Só após os 180 minutos saberemos. A força do elenco do Bayern de Munique, dos brazucas Dante, Rafinha e Luiz Gustavo, e do melhor ataque do planeta bola, diante da genialidade mesclada com a juventude em alta da Juventus. Duelo de dificuldades e, a princípio, a única vantagem notável é a de poder decidir em casa, e que coube ao time italiano.