29/01/2012


Edição que marcará a volta das partidas à Belo Horizonte
promete equilíbrio; torcedores apontam favoritismo azul

Vinícius Dias

12 equipes. Seis delas, garantidas nas três principais divisões do futebol nacional. A 98ª edição do Campeonato Mineiro se inicia no domingo, em Patos de Minas, onde Caldense e Tupi vão duelar. Com a reabertura da Arena Independência, em março, Belo Horizonte voltará a receber jogos nesta edição.


Na opinião dos torcedores, a competição promete equilíbrio. Em enquete realizada pelo Blog Toque Di Letra, 49% dos participantes apontaram favoritismo cruzeirense. No segundo lugar fica o Atlético, com 41% dos votos. Terceira força da capital mineira, o América obteve 8%. Os times do interior, juntos, somaram 2%.

Hegemonia alvinegra

Com 40 conquistas (contra 36 de seu rival Cruzeiro) o Atlético é o maior ganhador desse torneio. Primeiro campeão estadual, na fase amadora, o alvinegro ainda acumula 35 vice-campeonatos. Em 2010, comandado por Vanderlei Luxemburgo, alcançou o último título.

27/01/2012

A força do interior

Vinícius Dias

Com investimentos crescentes e cinco clubes das duas principais divisões do futebol brasileiro, o Campeonato Mineiro promete nesta temporada. Após conquistarem apenas um vice-campeonato nas últimas (cinco) edições, os clubes do interior se reforçaram, e planejam incomodar o trio da capital.

Confira, a seguir, como eles se prepararam:

América/TO - Campeão do interior em 2011, o Dragão do Corcovado deseja alçar voos mais altos nesta temporada. Para isso, manteve oito jogadores do elenco que fez campanha histórica, e anunciou alguns reforços. Destaque para o lateral-esquerdo Leandro Smith, que defendeu o Atlético em 2005.

Boa Esporte - Após surpreender no Campeonato Brasileiro da Série B em 2011, o clube de Varginha vem reforçado para o Mineiro. Entre as principais contratações, estão o atacante Jajá, que disputou o Brasileirão de 2008 pelo Cruzeiro, e o zagueiro Welton Felipe, emprestado pelo Atlético.

Caldense - Campeã estadual em 2002, a Veterana quer surpreender nesta temporada. O meia Renatinho, com passagens por Fluminense e São Paulo, segue como destaque do elenco. Entre os novos contratados, está o lateral-direito Felipe Cordeiro, campeão brasileiro da Série D pelo Tupi.

Democrata/GV - Para tentar apagar a má impressão deixada no último Campeonato Mineiro, quando terminou na décima posição, a Pantera aposta em um trio de gringos. Os uruguaios Jorge García (lateral-esquerdo) e Luís Oyarbide (meia-armador), além do argentino Adrián Malvarez (atacante), foram contratados em janeiro. 

Guarani - Oitavo colocado em 2011, o clube de Divinópolis investiu em atletas conhecidos do público mineiro. Campeões estaduais pelo Ipatinga em 2005, Luizinho (lateral-direito) e Léo Medeiros (volante), se juntam ao atacante Marinho, vice-artilheiro da Série B em 2006 pelo Atlético.

Nacional - Apostando numa parceria com o Cruzeiro, o Búfalo vem forte para o Estadual. Os jovens Gil Bahia, Gabriel Araújo e Sebá, que disputaram o Brasileiro de 2011 pela Raposa, se juntam ao meia Kerlon, contratado por empréstimo junto à Internazionale/ITA, e principal nome do elenco.  

Tupi - Após conquistar o Brasileiro da Série D, o alvinegro vem motivado para o Campeonato Mineiro. Com a base mantida, o Galo Carijó continua a apostar nos gols do experiente Ademílson, artilheiro do clube na última temporada. Entre os contratados, Jaílton, volante que defendeu a dupla Fla-Flu, é o mais conhecido.

Villa Nova - Maior vencedor entre os clubes do interior - foram cinco conquistas -, o alvirrubro apostou em atletas experientes. Destaque para o zagueiro Álvaro, campeão brasileiro pelo Flamengo/RJ em 2009, e o meia-atacante Francismar, com passagem pelo Cruzeiro.

Uberaba - Após decepcionar em 2011, o Zebu reforçou seu elenco para esta temporada. Entre os novos contratados, estão o atacante Clodoaldo, ex-Corinthians, e o armador Thiago Marín, destaque do clube em 2010, e que acumula passagens por Botafogo/RJ e futebol grego.

20/01/2012

Batalha nos pampas: Inter

Douglas Zimmer

Dando continuidade à análise dos times da dupla Gre-Nal, é a vez de olhar mais de perto a equipe colorada. O time do Beira-Rio tem pela frente a Pré-Libertadores e precisará de um plantel forte se pretende brigar pelo Tri.

LEIA MAIS: Raio-X do Grêmio

Mantendo grande parte da base do time de 2011, o Inter fez contratações mais cirúrgicas que seu rival. Dagoberto vem para ser titular ao lado de Damião e dar novo gás ao ataque, setor que sofreu bastante depois da lesão do jovem atacante, titular absoluto. Marcos Aurélio, depois de ótima temporada no Coritiba, vem para aumentar o leque de opções de Dorival Júnior. A única perda significante para o plantel foi a saída de Andrezinho, que ainda pode ser suprida com a chegada de algum jogador.

Com o atual elenco, o esquema de jogo do Inter se assemelha muito com o de seu rival, excetuando-se o meio campo, onde os volantes têm muito mais poder de chegada (Bolatti, Tinga, Élton e Ilsinho), fazendo o jogo fluir mais rapidamente.

4-2-2-2: no esquema tradicional
(Arte: Douglas Vogel Zimmer/Toque Di Letra)

Mas, caso queira tornar o time ainda mais ofensivo, Dorival Júnior pode abrir mão de um meio-campista (provavelmente Oscar) e lançar Marcos Aurélio para jogar mais aberto pela esquerda, alimentando ainda mais Damião e Dagoberto. Caso mantenha Oscar no time, DJ pode optar pela entrada de Bolatti ou Ilsinho no lugar de Tinga (titular nos primeiros treinos da pré-temporada), para que não fique um ‘buraco’ entre o meio-campo e a defesa.

D´Alê e três atacantes
(Douglas Vogel/Toque Di Letra)

Além disso, ainda há a possibilidade do Inter jogar no 4-2-3-1, como fez em boa parte de 2011, mantendo apenas Damião como centroavante e povoando a meia-cancha com D’Alessandro, Oscar e Ilsinho na armação e Guiñazu e Tinga (Bolatti) na contenção.

Três meias e Damião
(Douglas Vogel/Toque Di Letra)

Observando o plantel colorado num plano mais geral, é fácil observar que do meio para frente Dorival Júnior terá aqueles problemas bons que todo treinador gosta de ter: fartura e bons nomes para escolher para colocar em campo. Já na defesa e nas laterais ele terá de perder algumas horas de sono para montar a equipe quando as suspensões e lesões começarem a acontecer.

Mas não há dúvidas de que a dupla Gre-Nal se reforçou bem para a temporada que se inicia. É perceptível o quanto estes dois times prometem para 2012. Dois ataques muito bons, rápidos e com grande poder de finalização. Resta saber se a teoria vai ser colocada em prática. No papel, são dois ótimos times.

18/01/2012

Batalha nos pampas: Grêmio

Douglas Zimmer

Tal qual Ximangos e Maragatos, Imperialistas e Separatistas, brasileiros e paraguaios, colorados e gremistas prometem um 2012 de verdadeiras batalhas nos gramados do Rio Grande do Sul.

LEIA MAIS: Raio-X do Internacional

Antes mesmo de a bola rolar oficialmente, azuis e vermelhos já traçam planos e imaginam como seus respectivos times vão se sair, depois de reforçarem, e bem, seus plantéis. Os tricolores estão ansiosos para ver a dupla Marcelo Moreno e Kléber em ação. Já os colorados apostam todas as suas fichas em Dagoberto, jogador veloz que deve ajudar bastante Leandro Damião, sobrecarregado pela falta de companheiros a altura no ano passado.

Comparando os dois elencos de 2011, era notável que, a direção tricolor precisava se mexer muito mais para dar corpo ao time. E o fez. Desde a saída de Jonas, o ataque da equipe vinha mal das pernas, alternando boas e péssimas atuações, dependendo de sopros de sorte com André Lima e, ainda mais raramente, Miralles. Brandão, que não teve o contrato renovado, fez alguns gols, mas ficou muito aquém do que se esperava (assim como foi no Cruzeiro).

Para tanto, a diretoria abriu os cofres e trouxe Kléber Giacomance de Souza Freitas, o Gladiador, e Marcelo Moreno. Além dos dois atacantes, o Grêmio contratou o meia-armador Marco Antônio (ex-Portuguesa), o volante Léo Gago (ex-Coritiba) e os zagueiros Douglas Grolli, Pablo e Naldo (ex-Cruzeiro). Este último vem por empréstimo, substituindo o experiente Sorondo, que se machucou nos primeiros dias de treinos e teve seu contrato rescindido.

Abaixo vemos a formação ideal, ou pelo menos teoricamente ideal, do time de Caio Júnior:

No 4-2-2-2, liberdade para os laterais
(Arte: Douglas Vogel Zimmer/Toque Di Letra)

Nesta formação, Kléber seria o atacante de movimentação, dando espaço para Marco Antônio chegar pela direita, e mantendo Moreno mais centralizado. Os atacantes ainda seriam abastecidos pelos dois laterais titulares, muito bons no apoio. Douglas faria a função que já vem exercendo a mais tempo, armando as jogadas pela esquerda e chegando com certa liberdade no ataque.

Em se tratando de ataque, poderíamos também imaginar um time mais ofensivo ainda, em uma formação 4-2-1-3. A equipe passaria a atuar com o jovem Leandro aberto pela direita, deixando Kléber e Moreno na área, contando com a chegada de Douglas. Leandro entraria no lugar de Marco Antônio e Léo Gago, mais rápido e com melhor poder de cobertura, no lugar de Gilberto Silva.

Um quarteto ofensivo
(Douglas Vogel/Toque Di Letra)
Marquinhos, que fez uma boa reta final no Brasileirão de 2011 e tem na bola parada seu principal trunfo pode ter papel interessante no meio-campo, sendo que, a meu ver, é reserva imediato de qualquer um que seja o meia-armador ausente.

Agora, analisando o elenco do Grêmio como um todo, acho que o principal problema a ser contornado é a falta de reservas para a zaga. Os recém contratados Douglas Grolli e Pablo são incógnitas e Vilson nunca inspirou confiança diante das suas atuações. Nas demais posições, Caio Jr. terá um bom material humano para trabalhar e buscar formações e variações.

Na próxima parte, breve estudo sobre o elenco do Inter!

16/01/2012


Galo fica com Pierre e cede Daniel Carvalho aos Palmeiras;
para torcedores, time paulista sai em vantagem no negócio

Vinícius Dias

Depois de longo período de negociações (e especulações), a troca entre Palmeiras e Atlético/MG, envolvendo os meio-campistas Daniel Carvalho e Pierre, foi confirmada nesta semana. Companheiros na última temporada, os meio-campistas atuarão por clubes rivais na disputa da Copa do Brasil deste ano.

Apesar de ambas as diretorias se mostrarem satisfeitas com o negócio, pelo menos na visão dos torcedores, a troca foi mais vantajosa para o clube alviverde. Foi o que apontou o resultado da enquete realizada pelo Blog Toque Di Letra.

Para 46% dos participantes, o 'Verdão' saiu em vantagem ao contratar Daniel Carvalho. Outros 34% acreditam que o Atlético levou a melhor ao manter o volante Pierre, um dos destaques do alvinegro na reta final do Brasileiro 2011. E para os demais torcedores (20%), os dois atletas são equivalentes. 

Históricos 'opostos'

Em pouco mais de um ano e meio no clube, Daniel Carvalho disputou 41 partidas. Anotou apenas 6 gols, sem jamais ter conquistado a confiança dos torcedores. Pierre, contratado em agosto de 2011, caiu nas graças dos atleticanos, que, durante as tratativas, sempre se posicionaram de modo favorável à permanência.

12/01/2012

Zé Roberto: ficou no quase!

Vinícius Dias

Se nas últimas temporadas, atletas como o meia argentino Juan Riquelme, o volante camaronês Geremi e o atacante francês David Trezeguet, foram cogitados na Toca da Raposa; 2012 não começou de maneira diferente. E novamente, a torcida celeste se viu na expectativa de contar com um nome de expressão.

Aos 37 anos, e com passagens vencedoras pelos gigantes Real Madrid e Bayern de Munique, José Roberto da Silva Júnior, era o possível reforço a ser oficializado pelo Cruzeiro. Destaque da seleção na Copa de 2006, o veterano está no Al-Gharafa, do Catar.

Apesar de ver com bons olhos um possível retorno ao Brasil, os diversos fatores que envolviam esse negócio - visto como difícil -, e até mesmo, a possibilidade de ofuscar o brilho dos atletas mais jovens, pesaram contra a concretização. 

É isso aí! Baita jogador, Zé Roberto é aposta válida para qualquer equipe brasileira, e deve voltar ao país no 2º semestre. Em entrevista recente, o meia admitiu que sente falta da competitividade no futebol do Catar.

11/01/2012

A 'roleta' azul celeste

Vinícius Dias


Mesmo após apresentar sete novos contratados e definir algumas saídas a diretoria cruzeirense segue alterando o elenco para a temporada. Se Walter e Osvaldo podem ser confirmados nos próximos dias, Ernesto Farías e Bobô - pouco aproveitados em 2011 - interessam à equipes do exterior, e devem deixar a Toca em breve.

Farías acena: de saída?
(Créditos: Olé/Reprodução)
De acordo com o Jornal Olé, "El Tecla" já teria dado sinal verde para uma possível transferência para o Independiente. Porém, o interesse dos 'Rojos' é tê-lo por empréstimo, o que - a princípio - pode dificultar as tratativas com o Cruzeiro.

Contratado em 2010, o hermano chegou à Toca com a missão de substituir Kléber, negociado com o Palmeiras. Em 35 partidas, anotou oito gols. No ano passado, quando foi afastado do elenco principal, tentou, sem êxito, o retorno por empréstimo ao Estudiantes de La Plata, clube que o revelou no fim dos anos 1990.

Bobô: de volta a Turquia?

De acordo com o Gazeteport.com, Bobô é uma das opções para reforçar o ataque do Fenerbahçe, clube do ex-cruzeirense Alex. Porém, informação apurada pelo Blog Toque Di Letra, deu conta de que o seu interesse é permanecer no país. Ainda assim, em razão do curto contrato na Toca, a negociação pode caminhar.

Reserva, Bobô pode voltar à Turquia
(Créditos: Gazeteport.com/Reprodução)


Anunciado como substituto do velocista Thiago Ribeiro, Bobô não repetiu o bom desempenho demonstrado no futebol turco, quando se sagrou o maior artilheiro estrangeiro da história do Besiktas. Em meio à má fase celeste, disputou apenas seis partidas, anotando um gol.  

09/01/2012


Destaque do time celeste nas duas últimas temporadas, meia
argentino é visto como 'esperança' de títulos no próximo ano

Vinícius Dias

Principal nome do elenco celeste, o camisa 10, Walter Montillo, permanece com a situação indefinida no clube. Após receber uma proposta oficial do Corinthians, o argentino deve se reunir - ainda nesta semana - com Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube mineiro, que continua reticente em liberá-lo.

Na última 5ª feira, através de sua Asessoria de Imprensa, o armador se manifestou, pela primeira vez, acerca das tratativas. Visando garantir a independência financeira, Montillo vê com bons olhos uma possível saída para o futebol paulista. 

Mas, no que depender dos torcedores, ele segue na Toca da Raposa. Em enquete realizada pelo Blog Toque Di Letra, 79% dos participantes se mostraram contrários à transferência. Para estes, deverá ser cumprido o acordo contratual, válido até agosto de 2015.

Histórico positivo

Anunciado em Julho de 2010, logo após se destacar na Copa Santander Libertadores, Walter Damián Montillo, de 27 anos, disputou 75 partidas com a camisa azul estrelada, marcando 28 vezes. Durante este período, conquistou o Campeonato Mineiro em 2011, e foi vice-campeão Brasileiro em 2010.

06/01/2012

Marcos: um ídolo na essência

Vinícius Dias

Nascido em agosto de 1973, na pequena Oriente/SP, o irreverente Marcos Roberto Silveira Reis é personagem de destaque no futebol tupiniquim. Com mais de 530 partidas disputadas pelo Palmeiras e um currículo vitorioso, o goleiro se tornou referência de comprometimento ao vestir a camisa do clube.

Do memorável título da Copa Libertadores, assegurado com os pés, ao martírio de disputar a Série B, após rejeitar uma série de propostas, o sucessor de Velloso jamais se furtou a defender as cores do alviverde. Tendo conquistado 11 títulos pelo clube, é um dos atletas mais vitoriosos de sua história.

Ídolo em seu clube, era chegada a hora de Marcos consagrar sua imagem nacionalmente. E isso viria a ocorrer na Copa do Mundo de 2002, quando, convocado por Luiz Felipe Scolari, por coincidência, seu último técnico no Palmeiras, foi decisivo no pentacampeonato da seleção canarinho.

Mas as limitações de seu próprio corpo escreveriam novos capítulos a partir de 2010. Aos 36 anos, e assolado por graves lesões, Marcão, como é conhecido pelos fãs, viu diminuir sua participação em jogos oficiais. Porém, àquele momento, o 'santo' protetor da meta palmeirense já havia se transformado em ídolo nacional. Muito respeitado, foi o testemunho de um profissional correto e vencedor.

Eis que, neste janeiro, as fortes dores culminaram na aposentadoria. Para o mito, um homem que nós aprendemos a admirar. Após deixar o interior rumo ao estrelato, Marcos sai do Palmeiras para a história.

03/01/2012


Torcedores cruzeirenses apontam ex-cearense como grande
nome para ataque da Raposa. Atleticanos aprovam Escudero

Vinícius Dias

Em busca de reforços para o ataque - que decepcionou neste ano -, a diretoria do Cruzeiro trabalha em várias frentes. Os velocistas Osvaldo e Marcos Aurélio, do Coxa, além dos centroavantes Walter e Roque Santa Cruz, paraguaio que atuou nas três últimas Copas do Mundo, são alguns dos nomes cogitados.

Em enquete realizada pelo Blog Toque Di Letra, os torcedores celestes demonstraram preferência pela contratação de Osvaldo. Com 52% dos votos, o ex-cearense liderou com boa vantagem sobre Walter, que teve 28%, e pode ser anunciado pelo clube nas próximas horas. Santa Cruz e Marcos Aurélio tiveram 10% dos votos cada.

'Bienvenido' ao Galo

Possível contratação atleticana para 2012, o meia-atacante Escudero é bem visto pelos atleticanos. E em enquete iniciada na última semana, o 'hermano' obteve a aprovação de 58% dos participantes. Ainda assim, permanece indefinida sua situação junto ao Boca Juniors/ARG, clube que detém 50% de seus direitos.

À época das primeiras atuações, El Pichi, como é conhecido na Argentina, foi apontado como um atleta promissor no futebol sul-americano. Porém, assolado por seguidas lesões, viu declinar a carreira. Após retornar, com pouco brilho, ao país de origem, acertou com o Grêmio/RS, clube pelo qual disputou a temporada de 2011.